Brasil

Anvisa informou que pedido de uso emergencial da coronavac ainda não saiu

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) informou que o Instituto Butantan ainda não enviou um pedido de autorização para o uso emergencial da Coronavac. Em nota, a agência diz que a reunião na manhã desta quinta-feira (7) entre ambas partes, não incluiu o pedido. Na reunião, foi apresentado pelo laboratório paulista, dados sobre a […]

Carolina Rocha Publicado em 07/01/2021, às 16h04

CoronaVac, produzida no Instituto Butantan. (Foto: Divulgação/Instituto Butantan)
CoronaVac, produzida no Instituto Butantan. (Foto: Divulgação/Instituto Butantan) - CoronaVac, produzida no Instituto Butantan. (Foto: Divulgação/Instituto Butantan)

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) informou que o Instituto Butantan ainda não enviou um pedido de autorização para o uso emergencial da Coronavac. Em nota, a agência diz que a reunião na manhã desta quinta-feira (7) entre ambas partes, não incluiu o pedido.

Na reunião, foi apresentado pelo laboratório paulista, dados sobre a eficácia e segurança da vacina contra o novo coronavírus. A imunizante é uma parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

Esta reunião faz parte de um órgão regulador para análise formal de um pedido de autorização de uso emergencial, tudo começa com informações globais sobre a vacina. “A reunião de pré-submissão é uma estratégia que segue a prática de outras autoridades regulatórias do mundo”, apontou a agência. “Esta reunião é feita antes do envio de pedido formal de qualquer laboratório para dar conhecimento prévio do projeto de vacina e otimizar os direcionamentos técnicos e legais.”

O presidente do Butantan, Dimas Covas, disse mais cedo que haverá ainda hoje mais uma reunião para prosseguir no detalhamento das informações e dados. Ainda segundo Covas, o pedido será feito hoje ou no máximo até esta sexta-feira (8).

Jornal Midiamax