Brasil

‘Witzel foi covardemente ofendido pelo presidente’, diz Doria sobre vídeo de reunião

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse manifestar solidariedade ao governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), após ser “covardemente atacado” pelo presidente Jair Bolsonaro durante reunião ministerial, cujo registro em vídeo foi exibido pela Polícia Federal como parte das investigações a respeito da demissão do agora ex-ministro Sérgio Moro. “Vivemos fase […]

Matheus Maderal Publicado em 13/05/2020, às 13h03

Governador de São Paulo, João Doria. (Foto: reprodução/Agência Brasil)
Governador de São Paulo, João Doria. (Foto: reprodução/Agência Brasil) - Governador de São Paulo, João Doria. (Foto: reprodução/Agência Brasil)
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse manifestar solidariedade ao governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), após ser “covardemente atacado” pelo presidente Jair Bolsonaro durante reunião ministerial, cujo registro em vídeo foi exibido pela Polícia Federal como parte das investigações a respeito da demissão do agora ex-ministro Sérgio Moro.
“Vivemos fase mais crítica do País nos últimos cem anos”, disse o governador. “Não precisamos de ofensas e brigas”, afirmou durante entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.
Segundo pessoas que assistiram o vídeo do encontro, ocorrido em 22 de abril, no Palácio do Planalto, Bolsonaro chamou de “bosta” o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), seu desafeto. A autoridades do Governo do Rio de Janeiro —comandado por Wilson Witzel (PSC), outro adversário, o presidente reservou o termo “estrume”. (Com informações da Agência Estado)
Jornal Midiamax