Brasil

Procurador esquece microfone ligado e solta puns durante reunião por vídeo

Em tempos de pandemia, muita gente aderiu ao home office. Ter a oportunidade de trabalhar em casa deixou muita gente ‘à vontade’, mas é bom redobrar a atenção. O procurador Paulo Prado, que participou de uma sessão virtual do TJ-MT, que o diga. Ele esqueceu o microfone do notebook ligado durante uma videoconferência, no último […]

Cleber Rabelo Publicado em 10/06/2020, às 17h29 - Atualizado às 18h33

Reprodução, Youtube
Reprodução, Youtube - Reprodução, Youtube

Em tempos de pandemia, muita gente aderiu ao home office. Ter a oportunidade de trabalhar em casa deixou muita gente ‘à vontade’, mas é bom redobrar a atenção. O procurador Paulo Prado, que participou de uma sessão virtual do TJ-MT, que o diga.

Ele esqueceu o microfone do notebook ligado durante uma videoconferência, no último dia 4 de junho, e acabou soltando alguns puns enquanto era realizado um julgamento. O momento constrangedor começou aos 03:51:55 do vídeo, quando o advogado Bruno Boaventura se apresentava aos demais.

É possível escutar o primeiro disparo em alto e bom som. Pouco mais de cinco minutos, Prado deixou escapar um novo flato, que pode ser ouvido aos 03:58:31.

Ele ainda não havia percebido que o microfone estava ligado, portanto, continuou se aliviando dos gases, aos 04:01:13, interrompendo a enfática fala do advogado. Quando se deu conta do que estava acontecendo, o procurador pediu a voz para se desculpar.

Aos 06:10:43 ele disse: “teve dois momentos que eu me descuidei aqui com o microfone. Se por acaso eu fui deselegante ou causou algum mal estar, queiram me perdoar, por favor”, disse.

Tá em home office por aí, depois dessa tome cuidado.

Jornal Midiamax