Brasil

Moro reconhece autonomia da PF no governo Dilma e líderes petistas ironizam sua demissão

Líderes petistas ironizaram a demissão do ministro da Justiça, Sérgio Moro – anunciada nesta manhã (24) – após o ex-juiz ter acusado o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de tentar interferir nas ações do Ministério da Justiça e da Polícia Federal. Em coletiva Moro reconheceu que, durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), a […]

Matheus Maderal Publicado em 24/04/2020, às 12h51 - Atualizado às 13h15

Ex-presidente da República, Dilma Rousseff (Foto: divulgação)
Ex-presidente da República, Dilma Rousseff (Foto: divulgação) - Ex-presidente da República, Dilma Rousseff (Foto: divulgação)

Líderes petistas ironizaram a demissão do ministro da Justiça, Sérgio Moro – anunciada nesta manhã (24) – após o ex-juiz ter acusado o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de tentar interferir nas ações do Ministério da Justiça e da Polícia Federal. Em coletiva Moro reconheceu que, durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), a autonomia da PF era garantida.

“Trágica ironia: Moro é obrigado a reconhecer a autonomia dada pelos governos petistas à PF. Moro usou a PF para armar contra o Lula e pavimentar a vitória de Bolsonaro. Bolsonaro engoliu Moro e a PF. Centrão decide sustentar Bolsonaro e impedir afastamento”, tuitou o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), que disputou a presidência com Bolsonaro nas eleições de 2018.

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, escreveu em suas redes sociais que “entrevista de Sergio Moro é uma confissão de crimes e uma delação contra Bolsonaro: corrupção, pagamento secreto de ministro, obstrução de justiça, prevaricação. Moro tinha de sair da entrevista direto para depor na Polícia Federal”.

A página do PT no Twitter ainda publicou um meme ironizando as declarações de Moro sobre a autonomia da Polícia Federal. “Saudade daquele governo petista que dava plena autonomia à Polícia Federal, né minha filha?”, diz a publicação acompanhada de uma imagem de Dilma.

Jornal Midiamax