Brasil

Flordelis e marido tinham relações sexuais com filhos, diz testemunha

A deputada federal Flordelis (PSD-RJ) e o marido, o pastor Anderson do Carmo, assassinado em junho do ano passado, mantinham relações sexuais com os filhos, de acordo com uma pessoa que morou com a família e relatou os acontecimentos ao “RJ2”, da TV Globo. A deputada, que tem foro privilegiado, é apontada por autoridades como […]

Matheus Maderal Publicado em 01/09/2020, às 09h37 - Atualizado às 10h37

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução - Foto: Reprodução

A deputada federal Flordelis (PSD-RJ) e o marido, o pastor Anderson do Carmo, assassinado em junho do ano passado, mantinham relações sexuais com os filhos, de acordo com uma pessoa que morou com a família e relatou os acontecimentos ao “RJ2”, da TV Globo. A deputada, que tem foro privilegiado, é apontada por autoridades como a mandante do assassinato do pastor.

“Durante o convívio, era perceptível que eles mantinham relações sexuais entre irmãos, entre pai e filha, entre mãe e filhos. Isso era nítido, notório e inclusive contado pelos próprios”, disse a suposta testemunha, que preferiu manter o anonimato por medo de sofrer represálias.

Ainda segundo a testemunha, Flordelis, adotou 50 crianças apenas por “marketing pessoal”, como uma “fonte de renda”. As adoções começaram nos anos 1990 e deram fama a deputada, que depois passou a fazer sucesso como pastora e cantora e se elegeu em 2018. À época, o Fantástico chegou a fazer uma reportagem sobre as doações, promovendo a imagem de Flordelis.

“Tanto Flordelis quanto Anderson não tinham nenhum tipo de emprego, nenhum tipo de renda. Esse marketing das 50 crianças ela praticamente era a única fonte de renda que eles possuíam”, disse.

Jornal Midiamax