Brasil

Filhos e neta de Flordelis são transferidos para penitenciária e se recursam a prestar depoimento

Cinco filhos e uma neta da deputada federal Flordelis, acusados de participação no assassinato do pastor Anderson do Carmo, começaram esta terça-feira (25) já no Complexo Penitenciário de Gericinó, no Rio de Janeiro. Eles se recusaram a prestar depoimento. A deputada não pode ser presa por possuir foro privilegiado. Ainda na noite desta segunda-feira (24), […]

Danielle Errobidarte Publicado em 25/08/2020, às 15h37

Em depoimento, deputada promete viagem aos Estados Unidos (Foto: Reprodução/G1)
Em depoimento, deputada promete viagem aos Estados Unidos (Foto: Reprodução/G1) - Em depoimento, deputada promete viagem aos Estados Unidos (Foto: Reprodução/G1)

Cinco filhos e uma neta da deputada federal Flordelis, acusados de participação no assassinato do pastor Anderson do Carmo, começaram esta terça-feira (25) já no Complexo Penitenciário de Gericinó, no Rio de Janeiro. Eles se recusaram a prestar depoimento. A deputada não pode ser presa por possuir foro privilegiado.

Ainda na noite desta segunda-feira (24), os seis passaram pela triagem no presídio de Benfica, também no Rio de Janeiro. Marzy Teixeira da Silva, Simone dos Santos Rodrigues, André Luiz de Oliveira, Carlos Ubiraci Francisco Silva, Adriano dos Santos e Rayane dos Santos Oliveira estão em unidades prisionais, mas a Seap (Secretaria de Administração Penitenciária do Estado do Rio de Janeiro) não divulgou em quais, por questões de segurança.

Segundo a polícia, Flordelis usava de ameaças e chantagens com os filhos para conseguir o que queria. Ela aguarda abertura de processo administrativo na Câmara dos Deputados. A investigação também apontou que a deputada ofereceu ao filho Alexandre Felipe, conhecido como Luan, uma viagem aos Estados Unidos, desde que ele não fosse depor contra ela. Flordelis afirmou estar sem dinheiro, mas que arrumaria um cartão para comprar as passagens. Luan estranhou o comportamento da mãe, uma vez que, em ocasiões anteriores, ela teria afirmado não querer que o filho saísse do país.

Acusado de comprar a arma usada no crime, Lucas Cezar dos Santos, que está preso, também recebeu promessas de Flordelis. Para ele, a deputada federal daria regalias na cadeia, caso ele assumisse ter assassinado o pastor por vontade própria. Ela chegou a apresentar uma carta falsa, escrita por Lucas, onde ele assumia a autoria do crime. Ele contou que apenas copiou o texto escrito pela mãe.

Jornal Midiamax