Brasil

Doria diz esperar que Anvisa trabalhe sem folga para Coronavac ser liberada em 25 de janeiro

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou em coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira, 14, que espera manter o cronograma de início da vacinação no Estado contra a covid-19, previsto para o dia 25 de janeiro. “Optar por registrar a vacina com estudo conclusivo garantirá agilidade no pedido. Esperamos obter o registro […]

Agência Estado Publicado em 14/12/2020, às 13h18 - Atualizado às 13h22

Vacina CoronaVac. (Foto: Divulgação/ Instituto Butantan)
Vacina CoronaVac. (Foto: Divulgação/ Instituto Butantan) - Vacina CoronaVac. (Foto: Divulgação/ Instituto Butantan)

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou em coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira, 14, que espera manter o cronograma de início da vacinação no Estado contra a covid-19, previsto para o dia 25 de janeiro. “Optar por registrar a vacina com estudo conclusivo garantirá agilidade no pedido. Esperamos obter o registro até o final do ano e iniciar a vacinação em 25 de janeiro, com autorização da Anvisa ou de órgão similar (de outro país)”, disse o governador.

Doria pediu que os funcionários da Anvisa responsáveis por essa análise não tirem folga neste final de ano porque a pandemia continua fazendo muitas vítimas no País. E que trabalhem direto, mesmo com sacrifício, em prol da saúde dos brasileiros. “Não estamos em uma corrida política, espero liberação da Coronavac pela Anvisa para começarmos a imunização no dia 25 de janeiro”, emendou.

A possibilidade de emissão do registro neste ano, contudo é avaliada por especialistas no assunto como improvável, dado que a análise de registro definitivo de uma vacina pode levar até 60 dias, de acordo com a própria Anvisa.

O processo de análise para autorização de uso emergencial poderia ocorrer de forma mais rápida, mas não há prazo máximo definido na norma da agência.

Jornal Midiamax