Brasil

Doria critica atitude do governo contra instituições, imprensa e memória judaica

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), iniciou a entrevista coletiva desta sexta-feira, 29, no Palácio dos Bandeirantes criticando declarações recentes do governo federal e de seus integrantes que dirigiram “palavras e palavrões contra o STF (Supremo Tribunal Federal), parlamentares, imprensa, jornalistas, instituições e contra a democracia”. “Ouvimos mais uma vez palavra...

Agência Estado Publicado em 29/05/2020, às 12h56

Governador de São Paulo, João Doria. (Foto: reprodução/Agência Brasil)
Governador de São Paulo, João Doria. (Foto: reprodução/Agência Brasil) - Governador de São Paulo, João Doria. (Foto: reprodução/Agência Brasil)

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), iniciou a entrevista coletiva desta sexta-feira, 29, no Palácio dos Bandeirantes criticando declarações recentes do governo federal e de seus integrantes que dirigiram “palavras e palavrões contra o STF (Supremo Tribunal Federal), parlamentares, imprensa, jornalistas, instituições e contra a democracia”.

“Ouvimos mais uma vez palavras que ofendem memória de judeus e de milhões de perseguidos pelo nazismo”, acrescentou Doria. “Vamos parar com esta marcha da insensatez e ameaças à democracia e a liberdades fundamentais.”

Em uma referência a desdobramentos recentes do inquérito das fake news no STF, o governador paulista afirmou que “precisamos trocar o gabinete do ódio pelo gabinete do diálogo”.

Jornal Midiamax