Brasil

Bretas afastou sigilos de 37 advogados e 35 escritórios suspeitos de corrupção na Fecomércio

As quebras de sigilo determinadas por Marcelo Bretas na investigação dos desvios na Fecomércio atingiram um total de 37 advogados, 35 escritórios e 12 empresas de propriedade deles. Entre eles, estão as bancas de Eduardo Martins, filho de Humberto Martins, presidente do STJ; de Paulo Salomão, sobrinho de Luís Felipe Salomão, ministro do STJ; e […]

Diego Alves Publicado em 28/09/2020, às 20h01 - Atualizado às 20h02

O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro 26-4-2019 Foto: Custódio Coimbra / Agência O Globo
O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro 26-4-2019 Foto: Custódio Coimbra / Agência O Globo - O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro 26-4-2019 Foto: Custódio Coimbra / Agência O Globo

As quebras de sigilo determinadas por Marcelo Bretas na investigação dos desvios na Fecomércio atingiram um total de 37 advogados, 35 escritórios e 12 empresas de propriedade deles. Entre eles, estão as bancas de Eduardo Martins, filho de Humberto Martins, presidente do STJ; de Paulo Salomão, sobrinho de Luís Felipe Salomão, ministro do STJ; e de Tiago Cedraz, filho de Aroldo Cedraz, ministro do TCU, publicou o site da revista Época.

As operações ilegais foram delatadas pelo empresário Orlando Diniz, que presidiu a Fecomércio do Rio de Janeiro entre 2000 e 2018, mas os advogados já eram investigados mesmo antes da homologação da colaboração de Diniz, em julho passado.

Bretas determinou a primeira leva de quebras ainda em 2019. Agora, em 2020, afastou o sigilo novamente dos alvos, mas num período mais amplo do que o determinado no ano passado.

Todos os alvos tiveram quebrados seus sigilos fiscais, bancários, telefônicos e telemáticos (dados de servidores emails).

Eis os advogados cujos sigilos foram quebrados:

– Cristiano Zanin Martins

– Tiago Cedraz Leite Oliveira

– Roberto Teixeira

– Vladimir Spindola Silva

– Carlos Alberto de Almeida Palmeira

– Edgard Hermelino Leite Júnior

– Leonardo Henrique Magalhães de Oliveira

– Cristiano Rondon Prado de Albuquerque

– Everardo Ribeiro Gueiros Filho

– Fernando Lopes Hargreaves

– Marcelo Henrique de Oliveira

– João Candido Martins Ferreira Leão

– Camilo Spindola Silva

– Andrea Dantas Pina

– Alvaro Figueiredo Maia de Mendonça Júnior

– Giuseppe Giamundo Neto

– Ana Cristina Siqueira Novaes

– Caio Cesar Vieira Rocha

– Francisco Cesar Asfor Rocha

– Lytha Battinston Spíndola

PUBLICIDADE

– Vladimir Spindola Silva

– Larissa Teixeira

– Valeska Teixeira Zanin Martins

– Ana Tereza Basilio

– José Roberto de Albuquerque Sampaio

– Eurico de Jesus Teles Neto

– Jamilson Santos de Farias

– Eduardo Filipe Alves Martins

– Daniel Beltrão de Rossiter Corrêa

– Paulo César Salomão Filho

– Marcelo Rossi Nobre

– Flávio Diz Zveiter

– Luiza Nagib Eluf

– Maria Cristina da Costa Fonseca

– Tiago Pugsley

– Antonio Augusto de Souza Coelho

– Hermann de Almeida Coelho

Bretas quebrou o sigilo de todos os escritórios cujos advogados são ou foram sócios no período em que tiveram contratos com a Fecomércio:

– Teixeira Martins

– Martins e Rossiter Advogados

– Escritório de Advocacia Martins

– Rossiter Advocacia

– Salomão Kaiuca & Abrahão Sociedade de Advogados

– Cedraz Advogados

– Cesar Asfor Rocha Advogados,

– Cesar Asfor Rocha Sociedade de ADV

– Edgard Leite Advogados Associados

– Almeida Palmeira e Silva Advogados

– Leonardo Henrique M. de Oliveira Advogados S/S

– Gueiros Advogados

– Hargreaves & Advogados Associados

– Oliveira e Brauner Advogados Associados

– Ferreira Leão Advogados Associados

– Ancelmo Sociedade Individual de Advocacia

– Ancelmo Advogados

– Oliveira & Brauner (Oliveira Advogados Associados)

– Rocha Marinho e Sales Advogados

– Edgard Leite Advogados

(Informações da Época)

Jornal Midiamax