Brasil

‘Bombeiro do Pantanal’: Ministra afirma que se houvesse mais gado, desastre seria menor

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou durante uma audiência no Senado desta sexta-feira (9/10) que o boi é o “bombeiro do Pantanal”, e que, se tivesse mais gado no bioma, o desastre das queimadas poderiam ter sido menor. “Aconteceu o desastre porque nós tínhamos muita matéria orgânica seca que, talvez, se nós tivéssemos um […]

Renata Fontoura Publicado em 09/10/2020, às 15h09 - Atualizado às 16h48

Tereza Cristina, ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. (Foto: TV Senado/Arquivo).
Tereza Cristina, ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. (Foto: TV Senado/Arquivo). - Tereza Cristina, ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. (Foto: TV Senado/Arquivo).

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou durante uma audiência no Senado desta sexta-feira (9/10) que o boi é o “bombeiro do Pantanal”, e que, se tivesse mais gado no bioma, o desastre das queimadas poderiam ter sido menor.

“Aconteceu o desastre porque nós tínhamos muita matéria orgânica seca que, talvez, se nós tivéssemos um pouco mais de gado no Pantanal, isso teria sido um desastre até menor do que nós tivemos este ano”, destacou.

As afirmações foram publicadas pelo portal de notícias Metrópoles. E ainda de acordo com a matéria, Tereza Cristina acredita que o fato do animal comer capim seco poderia prevenir uma destruição grande das chamas.

“O boi é o bombeiro do Pantanal porque é ele que come aquela massa do capim, é ele que come essa massa para não deixar como este ano nós tivemos. Com a seca, a água do subsolo também baixou os níveis. Essa massa virou um material altamente combustível”, alegou.

Jornal Midiamax