Brasil

Auxílio emergencial: Recebeu e-mail para atualizar o aplicativo? É golpe

A CEF (Caixa Econômica Federal) alerta os beneficiados pelo auxílio emergencial sobre uma nova modalidade de golpe relatada recentemente. Muitas pessoas estão recebendo e-mails com um link para atualizar o aplicativo da Caixa, mas a instituição reforça que não encaminha e-mails aos beneficiados. De acordo com o portal Notícias e Concursos, os e-mails são convincentes […]

Cleber Rabelo Publicado em 25/06/2020, às 15h59 - Atualizado em 14/07/2020, às 16h18

Reprodução, Agência Brasil
Reprodução, Agência Brasil - Reprodução, Agência Brasil

A CEF (Caixa Econômica Federal) alerta os beneficiados pelo auxílio emergencial sobre uma nova modalidade de golpe relatada recentemente. Muitas pessoas estão recebendo e-mails com um link para atualizar o aplicativo da Caixa, mas a instituição reforça que não encaminha e-mails aos beneficiados.

De acordo com o portal Notícias e Concursos, os e-mails são convincentes e têm a logo do banco. Provavelmente, até quem entende de informática ficaria em dúvida sobre a veracidade da informação, mas é um golpe. Ao clicar no link, os beneficiados acabam vítimas de um golpe muito comum na internet, o ‘phishing’, que nada mais é do que um truque para obter dados pessoais e sigilosos dos usuários.

Os golpistas estão aproveitando esse momento em que algumas pessoas estão recebendo o auxílio emergencial, mas, normalmente, utilizam outras marcas e logos de instituições bancárias, plataformas de streaming, empresas de tv a cabo e telefonia celular, entre outras.

O que fazer para não cair nessa?

Vale salientar que os criminosos são ardilosos, portanto, eles deixam mais uma pegadinha nas mensagens. “Se não quer mais receber e-mails, clique aqui”. Só que este link também é fraudulento e fará o usuário cair no golpe.

Na dúvida, entre em contato com a empresa e pergunte se, de fato, há alguma pendência ou informação que precise ser atualizada.

Fraudes

Mais de 160 mil possíveis irregularidades no pagamento do auxílio emergencial foram encontradas. Essas possíveis irregularidades foram encontradas pela CGU (Controladoria-Geral da União). Há criminosos utilizando o CPF de outras pessoas para fazer o cadastro e receber o auxílio de R$ 600.

A Dataprev é a empresa com a tarefa de analisar os cadastros feitos para recebimento do auxílio emergencial. Nos últimos dias, várias fraudes e pagamentos indevidos foram noticiados. Até mesmo famosos como o jogador Neymar tiveram dados usados para cadastro no sistema e foram aprovados.

Jornal Midiamax