Brasil

AstraZeneca pede ampliação do número de voluntários para testar vacina de Oxford

Farmacêutica pediu autorização para dobrar testes no Brasil

Adriel Mattos Publicado em 15/09/2020, às 08h06

Foto: Freepik
Foto: Freepik - Foto: Freepik

A farmacêutica AstraZeneca, que está desenvolvendo uma vacina contra a Covid-19 em parceria com a Universidade de Oxford, pediu à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para ampliar o número de voluntários. Segundo a CNN Brasil, a pretensão é aumentar de 5 mil para 10 mil pessoas a serem testadas na fase 3.

A empresa quer também levar os testes para outros dois estados, mas não informou quais. Atualmente, a AstraZeneca trabalha em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia.

Os estudos foram paralisados após uma paciente do Reino Unido apresentar “reação adversa grave”. No sábado (12), Oxford anunciou a retomada, que ocorreu na segunda-feira (14).

Ainda conforme a CNN, ficou constatado que não houve relação da reação adversa da paciente britânica com a vacina. Com a retomada dos estudos, o governo brasileiro segue apostando na vacina de Oxford como a mais promissora.

Jornal Midiamax