Brasil

Anvisa recebe pedido para testes da Sputnik V, vacina russa contra coronavírus 

Na noite da última terça-feira (29), a Anvisa recebeu pedido para testes da Sputnik V, vacina contra o coronavírus.

Dândara Genelhú Publicado em 30/12/2020, às 08h33

Foto: REUTERS.
Foto: REUTERS. - Foto: REUTERS.

Na noite da última terça-feira (29), a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recebeu pedido para testes da Sputnik V, vacina contra o coronavírus. A imunização russa é produzida em solo brasileiro pela companhia brasileira União Química, responsável pelo pedido de testes.

Assim, a companhia pretende iniciar a fase três de testes clínicos no Brasil. De acordo com a CNN, se houver resposta positiva da Anvisa para pesquisas brasileiras, a União Química deve entrar com pedido de registro de uso emergencial da vacina no país.

Além da companhia, a solicitação de testes foi assinada pelo RDIF (Fundo de Investimentos Diretos da Rússia). O Fundo é responsável pelo financiamento da produção da Sputnik V.

De acordo com a companhia, a produção da vacina deve começar em janeiro no Brasil. Isto porquê será realizada transferência de tecnologia para unidades farmacêuticas de Brasília e Guarulhos.

Sobre o pedido, a Anvisa publicou uma nota informando que deve analisar o protocolo da pesquisa em até 72h. “O pedido se refere à realização de pesquisa clínica, que é a pesquisa com seres humanos. A autorização da Anvisa é obrigatória para pesquisas que tenham como foco o futuro registro de uma vacina ou medicamento”, diz a nota.

Além disto, a agência esclareceu que foram realizadas reuniões com o laboratório nas últimas semanas. Os encontros foram “para orientar e trocar informações sobre a formatação do pedido de estudo e conhecer a proposta de estudo”.

Jornal Midiamax