Brasil

TRF mantém condenação de Lula e aumenta pena para 12 anos

Defesa de Lula deve recorrer ao supremo

Aliny Mary Dias Publicado em 24/01/2018, às 19h47

None

Defesa de Lula deve recorrer ao supremo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi condenado em segunda instância pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso envolvendo o triplex em Guaruká (SP). Em audiência que começou na manhã desta quarta-feira (24) e terminou por volta das 16h30 (horário de MS), três desembargadores decidiram manter a condenação de 1ª instância e aumentar a pena de Lula.

Votaram no julgamento, que durou 8 horas e 15 minutos (além de uma hora de intervalo) o relator do processo, João Pedro Gebran Neto, o revisor, Leandro Paulsen e o desembargador Victor dos Santos Laus.

Em julgamento na sede do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), em Porto Alegre, os desembargadores se manifestaram em relação ao recurso apresentado pela defesa de Lula contra a condenação a 9 anos e 6 meses de prisãodeterminada pelo juiz federal Sérgio Moro, relator da Operação Lava Jato na primeira instância, em Curitiba. Lula se diz inocente.

Os três desembargadores decidiram ampliar a pena para 12 anos e 1 mês de prisão, com início em regime fechado. O cumprimento da pena se inicia após o esgotamento de recursos que sejam possíveis no âmbito do próprio TRF-4.

Caso Triplex

Lula foi acusado pelo Ministério Público de receber propina da empreiteira OAS. A suposta vantagem, no valor de R$ 2,2 milhões, teria saído de uma conta de propina destinada ao PT em troca do favorecimento da empresa em contratos na Petrobras.

TRF mantém condenação de Lula e aumenta pena para 12 anos

Além de Lula, também foram julgados Léo Pinheiro (presidente afastado da OAS); Paulo Okamotto (presidente do Instituto Lula); Agenor Franklin Magalhães Medeiros, Paulo Roberto Gordilho, Fabio Hori Yonamine, Roberto Moreira Ferreira (diretores da OAS).

Jornal Midiamax