Brasil

Temer acredita em uma transição tranquila para o próximo governo

O presidente Michel Temer (MDB), afirmou nesta terça-feira (16), durante uma palestra na Associação Comercial do Paraná, que a transação para o próximo governo, no que depender dele, será “tranquila”. Segundo ele, independente de quem seja eleito, o novo presidente receberá um livro com feitos e sugestões sobre o atual governo, inclusive, medidas que podem ser […]

Egina Becker Publicado em 16/10/2018, às 14h10 - Atualizado às 14h11

(Reprodução/Twitter)
(Reprodução/Twitter) - (Reprodução/Twitter)

O presidente Michel Temer (MDB), afirmou nesta terça-feira (16), durante uma palestra na Associação Comercial do Paraná, que a transação para o próximo governo, no que depender dele, será “tranquila”.

Segundo ele, independente de quem seja eleito, o novo presidente receberá um livro com feitos e sugestões sobre o atual governo, inclusive, medidas que podem ser implementadas futuramente.

“A partir do dia 28 vamos entrar numa transição governamental, que pretendo fazer com a maior tranquilidade”. Já estamos nos organizando com o livro da transição para o que foi feito e o que resta a fazer”, pontuou o presidente.

Durante as explicações sobre a transição, Temer disse que gostaria de ter recebido a mesma ajuda quando assumiu a presidência. O presidente lamentou o fato de ter tido que “começar do zero”.

Para Temer, a oposição no Brasil se faz por questões partidárias e políticas, o que dificulta o desenvolvimento do país, uma vez que deveria ser oposição jurídica a fim de brigar por melhorias, independente de quem esteja no poder e quem esteja na oposição.

“Nosso conceito de oposição não é jurídico. É político. A ideia de quem perde a eleição é a de derrotar o governo eleito”, afirmou. Michel disse ainda que espera uma “melhora da cultura política” no país, em que o povo se volte para um bem maior pós eleições.

Jornal Midiamax