Brasil

MPF investiga ex-gerente da Transpetro em nova fase da Lava Jato

José Antonio recebeu R$ 2,3 milhões de empresa de engenharia

Joaquim Padilha Publicado em 23/03/2018, às 10h27

None

José Antonio recebeu R$ 2,3 milhões de empresa de engenharia

O MPF (Ministério Público Federal) deu início na manhã desta sexta-feira (23) à 50ª fase da Operação Lava Jato, batizada de “Sothis II”. A operação tem como alvo uma empresa suspeita de pagar R$ 2,3 milhões de propinas ao ex-gerente da Transpetro, José Antônio de Jesus, preso em Curitiba.

Os pagamentos foram feitos pela empresa de engenharia Meta Manutenção. Segundo as investigações, a empreiteira fez diversas transações bancárias com uma empresa vinculada a José Antônio, entre os anos de 2009 e 2011, que somaram a quantia milionária.

Após as transferências de recursos feitos pela Meta, familiares de José Antônio eram beneficiados com operações bancárias feitas pela empresa do ex-gerente da Transpetro, evidenciando que a mesma só foi utilizada para esconder a origem ilícita dos valores.MPF investiga ex-gerente da Transpetro em nova fase da Lava Jato

As investigações tiveram início após a delação premiada de executivos da NM Engenharia, na 47ª fase da Operação Lava Jato, que relataram ter pago propina a José Antonio. Os empresários revelaram que outras empresas do também estavam favorecendo ex-gerente.

A Operação Sothis II foi deferida pela 13ª Vara Federal de Curitiba. Três mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos nos estados de São Paulo e Bahia, com o objetivo de colher material probatório para concluir as investigações.

Jornal Midiamax