Brasil

Eleitora surtada é presa por passar absorvente sujo de sangue na urna eletrônica

Uma ex-professora da Fundação Cultural de Ibiporã causou confusão, na manhã deste domingo (7), após passar absorvente sujo com sangue em uma urna eletrônica ativa no Colégio Estadual Engenheiro Francisco Gutierrez Beltrão, região metropolitana de Londrina, no norte do Paraná. Conforme divulgado no portal Ric Mais, a mulher, de 25 anos, utilizou o tempo da […]

Bruna Vasconcelos Publicado em 07/10/2018, às 15h31

Foto: Divulgação / Polícia Civil
Foto: Divulgação / Polícia Civil - Foto: Divulgação / Polícia Civil

Uma ex-professora da Fundação Cultural de Ibiporã causou confusão, na manhã deste domingo (7), após passar absorvente sujo com sangue em uma urna eletrônica ativa no Colégio Estadual Engenheiro Francisco Gutierrez Beltrão, região metropolitana de Londrina, no norte do Paraná.

Conforme divulgado no portal Ric Mais, a mulher, de 25 anos, utilizou o tempo da votação para depredar a urna e, logo após, saiu jogando cadeiras para o chão.

Minutos depois, ela invadiu outro local de votação, quebrou a urna e foi presa em flagrante. Testemunhas afirmaram que, durante o ataque, a jovem gritava “Lula livre”. A autora foi candidata a vereadora nas eleições de 2016 pelo Partido Social Democrático (PSD) e recebeu 199 votos.

Jornal Midiamax