Brasil

Distribuidora de energia recomenda cautela com rede elétrica durante o carnaval

Qualquer contato com a rede elétrica pode ser fatal para os foliões

Wendy Tonhati Publicado em 21/01/2018, às 18h49

None

Qualquer contato com a rede elétrica pode ser fatal para os foliões

O carnaval já está nas ruas, mas os foliões devem estar atentos para não provocarem acidentes que transformem a festa em problemas para si e para outras pessoas. O alerta é do gerente de Operações da distribuidora de energia Light, Leonardo Brito.

Em entrevista à Agência Brasil, o gerente disse que a companhia pede que os foliões não lancem serpentinas metálicas na rede elétrica, evitem tirar fotos usando “pau de selfie” em cima de trio elétrico, porque o contato com a rede elétrica pode ser fatal. “É muito perigoso”, advertiu Brito.

Ele recomendou também que as pessoas não coloquem enfeites em postes, muito menos na fiação elétrica. “Não subam em postes, árvores ou marquises que fiquem perto da rede elétrica, não joguem jatos de água na rede elétrica, porque a água é um bom condutor e pode provocar curto-circuito e ser fatal”.

Para os organizadores de trios elétricos, a Light pede que verifiquem o caminho por onde o caminhão com aparelhos de sonorização vai passar e, caso haja rede elétrica, entrem em contato com a empresa para solicitar uma análise técnica sobre a necessidade de retirada da rede ou aumentar a altura, de modo a evitar acidentes no percurso. “Como são muitos lugares, é fundamental que os organizadores estejam atentos”.

Ligações temporárias

O maior risco para quem não cumpre essas orientações é o curto-circuito. A ligação clandestina, desordenada, pode provocar uma sobrecarga na instalação elétrica da Light e no transformador, o que pode gerar acidentes. “Um cabo pode partir, um transformador pode soltar fagulha, pode vazar óleo. Essa sobrecarga só ocorre em caso de ligações feitas de forma clandestina”.

Leonardo Brito confirmou que o contato com rede elétrica por pessoas sem equipamentos adequados pode provocar desde um desmaio até queimaduras graves, amputação e, eventualmente, óbito. “E ainda pode atingir outras pessoas. Uma barraca irregular pode pegar fogo e incendiar outras, provocando um desastre”, advertiu.​

Jornal Midiamax