Brasil

Delegado da PF é morto durante latrocínio no Maranhão

O delegado Davi Aragão, chefe da Delegacia de Repreensão aos Crimes Fazendários da Polícia Federal, no Maranhão, foi assassinado na noite deste sábado (5), em sua casa, durante o aniversário de 5 anos da sua filha. De acordo com a Polícia Civil, a hipótese mais provável é a de que ele tenha sido vítima de […]

Patrícia Penzin Publicado em 06/05/2018, às 13h36 - Atualizado às 13h45

Delegado Davi Aragão
Delegado Davi Aragão - Delegado Davi Aragão

O delegado Davi Aragão, chefe da Delegacia de Repreensão aos Crimes Fazendários da Polícia Federal, no Maranhão, foi assassinado na noite deste sábado (5), em sua casa, durante o aniversário de 5 anos da sua filha.

De acordo com a Polícia Civil, a hipótese mais provável é a de que ele tenha sido vítima de um latrocínio, roubo seguido de morte. A Superintendência Regional  da PF no Maranhão informou que três bandidos invadiram sua casa na Praia do Meio, no município de São José do Ribamar, a cerca de 30 quilômetros de distância da capital São Luís.

De acordo com informações do Estadão Conteúdo, Davi reagiu. Os bandidos estavam armados com facas, uma pistola e um simulacro. O delegado conseguiu atingir o braço de um deles, mas acabou ferido com facadas e três tiros na região do peito e da barriga.

A arma do delegado e alguns pertences da casa foram levados.
O policial foi atendido em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e morreu quando era transferido para o Hospital São Domingos.

Segundo a PF, o bandido ferido por Davi foi detido. A Polícia Federal emitiu uma nota de pesar em decorrência do falecimento do delegado, que teve “atuação exemplar e comportamento louvável” à frente da organização, segundo os mais próximos a ele na divisão de polícia.

“A Polícia Federal continuará todos os esforços possíveis para colaborar na elucidação dos fatos e prisão dos criminosos, solidarizando-se com familiares, amigos e colegas de trabalho, lamentando profundamente o triste episódio que retirou, de forma precoce, a vida do policial que deixará imensa saudade no nosso convívio”, diz a nota.

Jornal Midiamax