Brasil

Sem reformas, aumento de impostos pode ser necessário, diz Temer

Presidente deu entrevista a Datena nesta quinta

Joaquim Padilha Publicado em 12/05/2017, às 11h43

None

Presidente deu entrevista a Datena nesta quinta

Em entrevista ao apresentador José Luiz Datena, da rede Bandeirantes, nesta quinta-feira (11), o presidente Michel Temer minimizou um possível fracasso da reforma da Previdência, dizendo que não seria um “desastre” se a proposta não fosse aprovada no Congresso.

“Não é bom para o Brasil”, disse o presidente sobre um possível fracasso da reforma. “Agora, não é um desastre definitivo, porque nós teremos outros meios”. Esses outros meios seriam, por exemplo, um aumento da carga tributária no país.

“Se [a reforma] não passar, você vai me perguntar: ‘Será preciso criar imposto?’. Eu não sei, mas de repente se faz necessário, mas o Brasil não vai parar por causa disso”, afirmou Temer ao apresentador José Datena.

A entrevista faz parte do esforço do governo para promover as reformas da Previdência e Trabalhista nas rádios e na televisão. Na última semana, o governo lançou uma série de peças publicitárias sobre o tema.Sem reformas, aumento de impostos pode ser necessário, diz Temer

O presidente também disse que a reforma da Previdência não deve afetar a população mais pobre, e sim os privilegiados. “O povo não entende hoje, mas vai entender ali na frente”, disse.

Quanto a reforma trabalhista, o presidente também minimizou as críticas públicas do senador Renan Calheiros (PMDB) à proposta, e afirmou que a reforma “não tira nenhum direito” do trabalhador.

(com supervisão de Evelin Cáceres)

Jornal Midiamax