Brasil

‘Quem está falando sou eu’, diz ministro a Gilmar Mendes em julgamento no TSE

Presidente do TSE pediu que voto fosse acelerado

Joaquim Padilha Publicado em 07/06/2017, às 14h23

None

Presidente do TSE pediu que voto fosse acelerado

O relator do julgamento da chapa Dilma-Temer, ministro Herman Benjamin, voltou a discutir com o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministro Gilmar Mendes, na sessão de julgamento da chapa nesta quarta-feira (7). 

Gilmar teria pedido de forma sutil que o ministro acelerasse seu voto em relação às preliminares apresentadas pelas defesas dos réus, ironizando que todos os ministros estavam “encantados” em ouvir Herman.

Herman então respondeu: “Vossa excelência pode até estar encantado, mas eu não. Porque quem está falando sou eu. E na situação de desgaste de saúde pessoal que estou, e vossa excelência conhece, quanto menos eu falar melhor”.

O ministro Herman, que é relator do processo que julga a chapa Dilma-Temer, ainda explicou que fazia questaõ de ler aspectos preliminares que poderiam ser alvo de divergências de outros ministros.'Quem está falando sou eu', diz ministro a Gilmar Mendes em julgamento no TSE

“Presidente, eu não quero deixar de ler aqui pontos que serão objeto de divergência. Peço que Vossa Excelência indague aos ministros se há divergências, não só em relação a este ponto, mas a qualquer outro. Eu não tenho nenhuma vontade de ler votos longos”.

A discussão dos ministros gira em torno de um pedido da defesa, em uma questão preliminar, de afastar dos autos do julgamento as delações da Odebrecht e do casal de marqueteiros João Santana e Mônica Moura.

Herman incluiu os depoimentos no relatório, de mais de 8,5 mil páginas, após receber autorização do relator da Lava-Jato no STF (Supremo Tribunal Federal), Edson Fachin.

(com supervisão de Evelin Cáceres)

Jornal Midiamax