Brasil

PF diz que evidências indicam ‘com vigor’ que Temer praticou corrupção

Documento foi tornado público hoje 

Aliny Mary Dias Publicado em 20/06/2017, às 20h09

None

Documento foi tornado público hoje 

Um relatório entregue ao Supremo Tribunal Federal (STF), a Polícia Federal afirma que as evidências colhidas na investigação indicam “com vigor” que o presidente Michel Temer cometeu o crime de corrupção passiva.

No documento, enviado ao STF nesta segunda-feira (19) e tornado público nesta terça, a PF afirma que o presidente aceitou pagamentos de vantagens indevidas da JBS por intermédio do ex-assessor e ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR).

Ao afirmar que Temer e Rocha Loures cometeram os crimes de corrupção passiva, a Polícia Federal ressalta que, durante a condução do inquérito, tentou interrogá-los mas que, por opção, os dois não responderam às perguntas dos investigadores.

“Diante do silêncio do Mandatário Maior da Nação e de seu ex-assessor especial, resultam incólumes as evidências que emanam do conjunto informativo formado nestes autos, a indicar, com vigor, a prática de corrupção passiva”, diz a PF no relatório.

O relatório faz parte do inquérito no qual Temer e Rocha Loures são investigados pelos crimes de corrupção passiva, obstrução de Justiça e organização criminosa.

PF diz que evidências indicam 'com vigor' que Temer praticou corrupção

A expectativa é de que a perícia no aparelho e no áudio entregue por Joesley ao Ministério Público seja concluída ainda nesta semana.

Jornal Midiamax