Brasil

Operação no RJ mira dirigente de clubes e líderes de torcidas organizadas

Relação promíscua entre clubes e torcidas organizadas

Richelieu Pereira Publicado em 01/12/2017, às 10h34

None

Relação promíscua entre clubes e torcidas organizadas

Policiais da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), em conjunto com o Ministério Público e com o Juizado Especial do Torcedor, prenderam, na manhã desta sexta-feira (1), três líderes de torcidas organizadas de times de futebol do Rio. Os agentes ainda cumpriram um mandado de condução coercitiva contra um dirigente do Botafogo.

Segundo a polícia, durante as investigações foi identificada uma relação promíscua entre clubes e torcidas organizadas, algumas delas banidas dos estádios pela Justiça. Apesar disso, líderes dessas organizadas recebiam regularmente ingressos que eram repassados para cambistas e 

Operação no RJ mira dirigente de clubes e líderes de torcidas organizadas

vendidos com ágio.

Foram presos Manuel de Oliveira Menezes, presidente da Young Flu, que estava em casa em um condomínio fechado em Quintino, na Zona Norte do Rio, Luiz Carlos Torres Júnior, o Fila, vice-presidente da Young Flu, e Ricardo Alexandre Alves, o Pará, presidente da Força Flu.

A polícia também cumpriu mandado de busca e apreensão na casa do vice-presidente de Estádios do Botafogo, Anderson Simões, em Copacabana, na Zona Sul do Rio. Simões também foi levado para delegacia, alvo de condução coercitiva. Ainda não há informações sobre o que foi apreendido na casa dele.

Alesson Galvão de Souza, presidente da Raça Fla, e Felipe Ferraz de Souza, o Fil, presidente interino da Fúria Jovem do Botafogo, também foram levados para prestar depoimento.

Jornal Midiamax