Brasil

Operação da PF investiga fraudes do BNDES em esquema com JBS e Palocci

Esquema teria causado prejuízo de R$ 1,2 bilhões aos cofres públicos

Joaquim Padilha Publicado em 12/05/2017, às 10h24

None

Esquema teria causado prejuízo de R$ 1,2 bilhões aos cofres públicos

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira (12) a Operação Bullish, que investiga possíveis fraudes e irregularidades em aportes concedidos pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Segundo a Folha de S. Paulo, o esquema ainda envolve a JBS e o ex-ministro Antonio Palocci.

Estão sendo cumpridos 37 mandados de condução coercitiva, sendo 30 no Rio de Janeiro e sete em São Paulo, além de 20 mandados de busca e apreensão, 14 no Rio e seis em São Paulo.

Em nota a PF informou apenas que as fraudes ocorriam por meio da subsidiária BNDESPar, e envolviam “uma grande empresa do ramo de proteína animal”, que no caso seria a JBS.

“Os aportes, realizados a partir de junho de 2007, tinham como objetivo a aquisição de empresas também do ramo frigorífico no valor total de R$ 8,1 bilhões”, afirmou a PF em nota.

Os desembolsos tramitaram mais rapidamente a partir da contratação por parte da empresa de uma consultoria ligada ao ex-ministro Antonio Palocci, preso em Curitiba em decorrência da Operação Lava-Jato.Operação da PF investiga fraudes do BNDES em esquema com JBS e Palocci

Como a JBS teria recebido os aportes sem necessidade de contrapartida, o prejuízo das concessões foi de R$ 1,2 bilhões aos cofres públicos, segundo a Polícia Federal.

O nome Bullish vem da tendência de valorização gerada entre os operadores do mercado financeiro em relação aos papéis da empresa, “para a qual os aportes da subsidiária BNDESPar foram imprescindíves”, diz a polícia.

(com supervisão de Evelin Cáceres)

Jornal Midiamax