Brasil

Ministério da Agricultura divulga lista dos 21 frigoríficos sob investigação

A maioria dos 21 frigoríficos está no Paraná

Diego Alves Publicado em 22/03/2017, às 01h59

None
bf186873553822ae4590e23514aea2394c923470.jpg

A maioria dos 21 frigoríficos está no Paraná

O Ministério da Agricultura divulgou nesta terça-feira, 21, por meio do seu site a lista dos 21 frigoríficos investigados pela Polícia Federal na operação Carne Fraca.

A maioria dos 21 frigoríficos está no Paraná (18), com mais dois em Goiás e um em Santa Catarina. A lista revela também quais são as “condutas investigadas” pela Polícia Federal.

Desde de que foi deflagrada, na última quinta-feira, 16, a operação Carne Fraca já provocou uma série de embargos de países que importam a carne brasileira.

Os frigoríficos investigados, a localização e o motivo da fiscalização são os seguintes:

1 – Frigorífico Oregon S/A, em Apucarana (PR), produtor de carne de eqüino, está sendo investigado por corrupção e dificultar ações de fiscalização.

2 – Frango D M Indústria e Comércio de Alimentos Ltda, em Arapongas, (PR), com produção de carne e produto de aves, investigado por corrupção.

3 – Seara Alimentos Ltda, em Lapa (PR), com produção de carne e produto de aves, está sendo investigado por irregularidades no procedimento de certificação sanitária.

4 – Peccin Agroindustrial Ltda – EPP, em Jaraguá do Sul (SC), com produção de carne de suíno e produtos cárneos, investigado por utilização de carne estragada em salsicha e lingüiça, utilização de carne mecanicamente separada (cms) acima do permitido e uso de aditivos acima do limite ou de aditivos proibidos.

5 –Madero Indústria e Comércio S/A, em Ponta Grossa (PR), com fabricação de produtos cárneos. As irregularidades ainda estão sendo apuradas.

6 – Frigorífico Rainha da Paz Ltda – ME, em Ibiporã (PR), com produção de carne de suíno e produtos cárneos (inseridos na carne), sob investigação por corrupção.

7 – Indústria de Laticínios S.S.P.M.A. Ltda, em Sapopemba (PR), com produção de lácteos, acusada de dificultar as ações de fiscalização.

8 – Breyer & Cia Ltda, União da Vitória (PR), com produção de mel e produtos apícolas, investigada por corrupção.

9 – Frigorífico Larissa Ltda, Iporã (PR), com produção de carne de suíno e produtos cárneos, sob investigação de comércio de produtos vencidos, troca de etiquetas e transporte de produtos sem a temperatura adequada.

10 – Central de Carnes Paranaense Ltda – ME, em Colombo (PR), que produz carne bovina, sob investigação por corrupção e injeção de produtos cárneos.

11 – Frigorífico Souza Ramos Ltda, em Colombo (PR), com produção de produtos de carne, investigado por substituição de matéria-prima de peru por carne de aves, além de troca de favores por procedimentos fiscalizatórios.

12 – E. H. Constantino & Constantino Ltda, em Londrina (PR), fabricante de produtos cárneos, investigado por corrupção.

13 – Fábrica de Farinha de Carnes Castro Ltda, em Castro (PR), fabricante de farinha de carne e osso, investigado por não controle de recebimento de matéria-prima.

14 – Transmeat Logística, Transportes e Serviços Ltda, em Balsa Nova (PR), fabricante de produtos cárneos, investigado por corrupção e injeção de produtos cárneos.

15 – BRF S/A, em Mineiros (GO), fabricante de carne de aves e produtos (incluindo peru), sob investigação por corrupção, embaraço da fiscalização internacional e nacional e tentativa de evitar suspensão de exportação.

16- Frigorífico Argus Ltda, em São José dos Pinhais (PR), fabricante de carne e produtos derivados, sob investigação pelo uso indevido de senha do servidor do Ministério da Agricultura por funcionário da empresa.

17 – Frigomax Frigorífico e Comércio de Carnes Ltda, em Arapongas (PR), com produção de produtos cárneos, investigada por poluição ambiental e corrupção.

18 – Indústria e Comércio de Carnes Frigosantos Ltda, em Campo Magro (PR), com produção de produtos cárneos. Ainda sob apuração as irregularidades.

19- Peccin Agroindustrial Ltda, em Curitiba (PR), com produção de produtos cárneos, investigado por utilização de carne estragada em salsicha e lingüiça, utilização de cms acima do permitido, uso de aditivos acima do limite ou de aditivos proibidos.

20 – JJZ Alimentos S/A, em Goianira (GO), com a produção de carne bovina e produtos derivados, sob investigação por embaraço de atividade de fiscalização e corrupção.

21 – Balsa Comércio de Alimentos Eireli – ME, em Balsa Nova (PR), com produção de produtos cárneos. Ainda sob apuração as irregularidades.

NOTA OFICIAL

Sobre sermos investigados pelo Ministério da Agricultura tenho a informar que tanto quanto colaborei totalmente com a Polícia Federal, também vou colaborar com o Ministério da Agricultura. Isto é a minha obrigação como empresário e como cidadão brasileiro. Sinto que o Brasil está mudando para melhor.

Estou muito tranquilo, pois sei que os controles na nossa fábrica são irretocáveis e ainda espero que no desenrolar das investigações tudo fique esclarecido. Da mesmaforma que milhares de funcionários sérios e competentes do Ministério da Agricultura não podem ser prejudicados por conta de poucos funcionários desonestos, toda a cadeia produtiva do nosso país não pode ser prejudicada por alguns poucos frigoríficos irregulares. Tenho certeza de que o Brasil tem um dos mais rígidos controles sanitários do mundo.

Junior Durski – Presidente do Madero

(Matéria editada às 12h50 para acréscimo de nota de esclarecimento do Madero)

Jornal Midiamax