Brasil

MEC mantém prazos do Sisu e promete resolver problema de acesso até esta quarta

Candidatos estão reclamando dos problemas

Ana Paula Chuva Publicado em 25/01/2017, às 17h16

None
sisu.jpg

Candidatos estão reclamando dos problemas

O Ministério da Educação afirmou, na tarde desta quarta-feira (25), que, apesar dos problemas de acesso, o prazo de inscrição para a edição do primeiro semestre de 2017 do Sisu (Sistema de Seleção Unificada) está mantido para as 23h59 desta sexta-feira (27). Em nota, o ministério afirmou ainda que as "inconsistências no sistema" estão "sendo sanadas" e que "a previsão é que até o fim do dia o sistema volte à normalidade".

Problemas no Sisu

Desde que foram abertas as inscrições, à 0h desta terça-feira (24), muitos estudantes têm tentado, sem sucesso, fazer sua inscrição para disputar uma das mais de 230 mil vagas de graduação em universidades, institutos de tecnologia e centros tecnológicos federais e estaduais em todo o Brasil.

O MEC reconheceu o problema desde o primeiro dia e afirmou que o sistema seria restabelecido. A pasta negou que o problema seja específico dos estudantes que fizeram a segunda aplicação do Enem, nos dias 3 e 4 de dezembro.

O Enem, originalmente aplicado em 5 e 6 de novembro, foi adiado para 273.524 candidatos, por causa de ocupações estudantis nos locais de prova, e para outros 4.133, em decorrência de problemas como falta de energia elétrica. Estes estudantes prestaram o exame em dezembro, em uma segunda versão da prova.

O problema, porém, não é generalizado. De acordo com um balanço parcial divulgado pelo MEC, entre a 0h e as 13h desta terça, 773.341 participantes do Enem 2016 conseguiram se inscrever no Sisu.

História de problemas

O Sisu não foi o único sistema do governo federal a ter problemas neste ano. Muitos candidatos que fizeram o Enem 2016 também tiveram problemas para acessar a nota. A consulta, que é individual e feita exclusivamente pela internet, deveria ter sido aberta no dia 19 de janeiro, mas acabou sendo antecipada para 18 de janeiro, a pedido do ministro da Educação, Mendonça Filho.

Porém, muitos candidatos só conseguiram ver seus resultados um ou dois dias depois. Boa parte deles eram participantes da segunda aplicação do Enem.

Logo após a divulgação, o site do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) apresentou instabilidade. Alguns minutos após a abertura do sistema, a presidente do Inep, Maria Inês Fini, admitiu o problema e afirmou que o site estava sendo vítima de "ataques". "A consulta está à disposição, embora nosso site esteja sofrendo inúmeros ataques de pessoas que torcem contra a educação brasileira", disse ela.

A presidente do Inep não deu detalhes de como ocorreram ou quem seriam os responsáveis pelos atos contra a página do Enem. "Estamos reagindo a esses ataques, tentando recuperar e colocar novamente no ar", afirmou Maria Inês.

Datas adiadas do Fies e do Prouni

Na noite de segunda-feira (23), antes da abertura do Sisu, o MEC já havia anunciado que, a pedido da área técnica do ministério, as datas de abertura das inscrições do Prouni (Programa Universidade para Todos) e do Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) foram adiadas em um dia.

Segundo a nota do MEC, "razões técnicas exigiram a prorrogação do prazo das inscrições nos dois programas em um dia para garantir a segurança da operação do sistema". Paulo Barone, secretário de Educação Superior do MEC, explicou na nota que a mudança é "apenas uma precaução técnica" tomada e que "todos os candidatos serão atendidos rigorosamente de acordo com suas notas obtidas no Enem".

Jornal Midiamax