Brasil

Manifestantes e MST ocupam prédio de jornal comprado pela JBS

Compra foi usada para pagar despesas de Aécio

Joaquim Padilha Publicado em 01/06/2017, às 13h23

None

Compra foi usada para pagar despesas de Aécio

Manifestantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra) e ex-funcionários do jornal “Hoje em Dia”, de Belo Horizonte, ocuparam um prédio comprado pelo grupo J&F, que controla a JBS, na manhã desta quinta-feira (1). O imóvel fica no bairro Santa Efigênia, na capital de Minas Gerais.

O prédio foi comprado em 2015 pela JBS por R$ 17 milhões para pagar despesas de campanha do senador afastado Aécio Neves (PSDB). O imóvel pertencia à Ediminas, empresa que adiministrava o jornal Hoje em Dia.

Segundo o delator Joesley Batista, um dos donos da JBS, as transações para compra do imóvel foram superfaturadas. O dinheiro foi pago diretamente a Flávio Jacques Carneiro, dono da Ediminas e amigo de Aécio.

Os ex-funcionários do jornal foram até o local protestar pelo pagamento de dívidas trabalhistas, que acreditavam que seriam pagas com a penhora do imóvel. “Mas quando tentamos isso, ficamos sabendo que o prédio já havia sido vendido”, afirma Eliana Lacerda, coordenadora da ocupação do prédio.Manifestantes e MST ocupam prédio de jornal comprado pela JBS

O MST aderiu ao movimento e afirmou que a causa dos trabalhadores é justa. “É mais um ato importante para dar esclarecimento sobre a Corrupção no Brasil e em Minas Gerais”.

O jornal Hoje em Dia foi comprado pelo ex-prefeito de Montes Claros, Ruy Muniz, e não funciona mais no prédio ocupado. Segundo Joesley, a J&F não tinha necessidade de comprar o imóvel, o que comprovaria que as transações tiveram motivos ocultos.

(com supervisão de Evelin Cáceres)

Jornal Midiamax