Brasil

‘É possível vencer cultura da violência’, diz arcebispo do Rio no Domingo de Ramos

Sacerdote fez discurso pela paz em missa de Domingo de Ramos

Guilherme Cavalcante Publicado em 09/04/2017, às 15h59

None
Cardeal também disse que revelações de escândalos de corrupção farão o Brasil ressurgir melhor (foto - Vladimir Platonow/Agência Brasil)

Sacerdote fez discurso pela paz em missa de Domingo de Ramos

O arcebispo do Rio de Janeiro, cardeal dom Orani Tempesta, conclamou à luta contra a cultura da morte e da violência, durante a missa de Domingo de Ramos, que inaugura a Semana Santa dos católicos, na Catedral Metropolitana da cidade.

A pregação ocorreu após recentes episódios de extrema crueldade, como o bombardeio de armas químicas contra civis na Síria e a morte da estudante Maria Eduarda, dentro da escola, além da execução de dois suspeitos de crime, pela Polícia Militar, no mesmo local.

“A vida vence a morte. Queremos promover a cultura da vida, entre tanta violência e morte ao nosso redor. Eu chamei os cristãos, os católicos, para que, diante dessa cultura da morte e da violência, sejam proclamadores de que um tempo novo é possível. O mal se vence com o bem. É possível vencer a cultura da morte”, disse dom Orani.

O cardeal também comentou, após a celebração, sobre os episódios de corrupção que atingem o país e que estão sendo revelados através da Operação Lava Jato. Segundo ele, o Brasil ressurgirá melhor após esse período.

“Quando nós confessamos nossos pecados, sentimos vontade de recomeçar. O país vive isso. Todos os pecados, todos os males, vêm à tona para que sejam lavados e possa ressurgir um tempo novo”, disse dom Orani neste domingo (9).

Jornal Midiamax