Brasil

Após erro no check-in, ‘cliente vip’ dá banana a atendente negra e é preso

Homem de 55 anos tentou embarcar em voo com destino à Corumbá-MS

Midiamax Publicado em 06/08/2017, às 16h54

None

Homem de 55 anos tentou embarcar em voo com destino à Corumbá-MS

​Um estudante de medicina de 55 anos ficou preso por 12 horas suspeito de injúria racial contra uma atendente da Azul Linhas Aéreas. Passageiro teria oferecido uma banana à vítima após um problema no despacho de sua bagagem. Caso ocorreu na sexta-feira (4).

Se apresentando como advogado, Genesco Alves da Silva teria chegado ao terminal por volta das 7h30, conforme reportagem da Uol.

Segundo a vítima, um problema no sistema de cadastro da companhia não permitiu, inicialmente, verificar que o passageiro era “cliente vip” e que não precisava pagar pelo despacho. Problema, que de acordo com a atendente foi solucionado rapidamente.

Mesmo com a situação resolvida, o homem teria retornado ao balcão e dito que a vítima tinha se esquecido de algo e lhe entregou uma banana.

“Ele usou de mais sarcasmo falando: “Você prefere uma maça? Não, né? Banana mesmo”, relatou a comissária, que ficou em choque vendo ele se dirigir ao saguão e embarcar.

Gerente da Azul foi chamado e a PF (Polícia Federal) acionada. Silva foi convidado a se retirar da aeronave. Já o avião, com destino a Corumbá, em Mato Grosso do Sul, seguiu viagem.

O suspeito que cursa medicina na Bolívia, pagou R$ 3 mil de fiança e foi liberado após 12 horas.

Após erro no check-in, 'cliente vip' dá banana a atendente negra e é preso

Silva chegou a dizer para a polícia que era advogado, informação negada pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). A ordem afirmou que ele chegou a trabalhar como estagiário em um escritório de advocacia, mas teve o registro cancelado.

Em nota, a Azul Linhas Aéreas informou que está prestando assistência à atendente e que não comentaria o caso, por enquanto, para não atrapalhar o inquérito policial.

Jornal Midiamax