Brasil

Vídeo: Manifestantes invadem Câmara dos Deputados e cantam o Hino Nacional

Subiram no espaço da Mesa Diretora

Ana Paula Chuva Publicado em 16/11/2016, às 18h15

None
manifestantes_ocupam_plenario_da_camara.jpg

Subiram no espaço da Mesa Diretora

Um grupo com cerca de 50 manifestantes invadiu a Câmara dos Deputados na tarde desta quarta-feira (16). Eles subiram no espaço da Mesa Diretora da Casa e cantaram o Hino Nacional, uma mulher se machucou. E estima-se que lado de fora, 800 pessoas protestavam, segundo o Estadão.

As informações dão conta que o protesto é contra as medidas do pacote anticorrupção que afetam o Poder Judiciário e os manifestantes afirmam não fazer parte de nenhum movimento organizado.

​Segundo informações da Folha de São Paulo, eles interromperam a sessão presidida por Waldir Maranhão (PP-MA), primeiro vice-presidente, após quebrarem a porta de vidro do plenário.

Ainda de acordo com o Estadão, um dos participantes afirmou:“Estão entregando o nosso País aos bandidos. A nossa riqueza está indo embora”. Alguns manifestantes pedem intervenção militar, outros se dizem “pró-ditadura”.

Um dos manifestantes, Jeferson Vieira Alves, é empresário da construção civil e disse que o protesto foi combinado via WhatsApp e reúne pessoas de várias partes do País. “Viemos hoje fechar o Congresso Nacional”, disse.

O deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS) definiu o grupo de manifestantes como “radical”.

O deputado Júlio Delgado (PSB-MG) tentou proteger o presidente e alertou aos manifestantes que não fossem violentos, pois a Casa tem sistema de câmeras de segurança.

O deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) comparou os manifestantes do plenário com os de Mariana, cidade atingida pelo rompimento da barragem da mineradora Samarco: “os pobres manifestantes de Mariana só escreveram com água suja e foram presos”. O parlamentar acredita que a manifestação se trata de “armação da ultra-direita animadas com (Donald) Trump”e que esta é a “semente do fascismo”.

Conforme a Agência Brasil, deputados tentaram negociar a saída dos manifestantes do local. A polícia Legislativa foi acionada e retirou todos os jornalistas do plenário e das galerias alegando serem questões de segurança. 

De acordo com as informações houve empurra-empurra com os seguranças. A sessão foi suspensa e o local fechado.

Veja o vídeo aqui

*Matéria editada às 16h04 para acréscimo de informações

@page { margin: 2cm } p { margin-bottom: 0.25cm; line-height: 120% } a:link { so-language: zxx }

Jornal Midiamax