Brasil

Senadora que defendeu Dilma é hostilizada em voo a Curitiba

Homem presta depoimento após agredir senadora

Clayton Neves Publicado em 01/09/2016, às 22h53

None
ersenado-apova-impechment-de-dilma-rousseff02108312016.jpg

Homem presta depoimento após agredir senadora

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), que votou contra o impeachment da agora ex-presidente Dilma Rousseff (PT), foi hostilizada durante um voo da LATAM de Brasília para a capital paranaense, na noite de quinta-feira (31). Ela teria sido agredida verbalmente por um outro passageiro, de aproximadamente 40 anos, que foi levado para prestar esclarecimentos por volta de 23h40, logo após o desembarque, em uma sala do Aeroporto Internacional Afonso Pena, na região metropolitana de Curitiba.

Segundo a Polícia Federal (PF), a parlamentar conversou com o delegado de plantão, mas preferiu não registrar queixa no momento. Os dois acabaram liberados meia hora depois. Grazziotin viajou à cidade para visitar a mãe, que está doente. A assessoria de imprensa da senadora disse que, por enquanto, ela não se pronunciaria sobre o episódio, o qual considerou um “caso isolado”. A PF reiterou que é possível fazer o boletim de ocorrência na sequência.

A LATAM Airlines Brasil informou que acionou a PF porque o homem teve um “comportamento indisciplinado”. Testemunhas relataram que, quando a senadora começou a filmar a situação com seu celular, ele tentou retirá-lo de sua mão, o que levou à ação dos tripulantes. A companhia também ressaltou, por meio de nota, que “segue os mais elevados padrões de segurança, atendendo rigorosamente aos regulamentos de autoridades nacionais e internacionais”.

Jornal Midiamax