Brasil

Manifestante ataca carro de reportagem em protesto contra Temer

Engenheiro confessou agressão em depoimento à polícia 

Midiamax Publicado em 04/09/2016, às 23h24

None
estadai.jpg

Engenheiro confessou agressão em depoimento à polícia 

Um manifestante que participava do protesto realizado contra o governo Michel Temer (PMDB) atacou o carro da reportagem do Jornal Estadão, em Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro.

O fato ocorreu durante manifestação de ontem, mas só foi divulgado neste domingo (4). Segundo informações do Jornal Estadão, o engenheiro Rubem Ricardo Outeiro de Azevedo Lima, de 58 anos, se aproximou aos gritos de "jornal fascista" e "golpista" e em seguida, passou a chutar o carro, amassando o porta-malas e a porta do motorista. O funcionário do jornal, de 65 anos, não foi ferido.

Outros manifestantes e motoristas que passavam no local viram a cena e se solidarizaram. O agressor chegou a bater no vidro de pelo menos mais um veículo, intimidando os passageiros.  No carro do Jornal, só estava o motorista. A equipe de reportagem acompanhava a manifestação, que seguia mais à frente.

A advogada Rosalina Maria Cláudio Pacífico, moradora de Copacabana que participava do protesto desde o início, disse ter presenciado o momento em que o manifestante atacou o carro do Estado. Segundo Rosalina, ele parecia "isolado" dos demais participantes do ato público. 

O engenheiro acusado pelas agressões tentou fugir quando viu policiais militares, mas foi detido e levado para a 12ª Delegacia de Polícia (Copacabana), onde foi autuado por dano ao patrimônio.

Em depoimento, ele disse que "vários manifestantes" cercaram o carro e reconheceu ter chutado as portas laterais e o porta-malas. Mas, que depois de se acalmar, "se arrependeu". Ele não quis dar entrevista. Segundo o jornal, ele foi liberado e deverá se apresentar ao Juizado Especial Criminal, no Leblon, zona sul, em novembro.

Jornal Midiamax