Brasil

Internet rápida para escolas públicas é nova proposta do governo

Meta é que escolas tenham conexão de 78 mega

Joaquim Padilha Publicado em 07/04/2016, às 11h30

None
menina.jpg

Meta é que escolas tenham conexão de 78 mega

O Ministério das Comunicações divulgou ontem (6) informações sobre um novo programa que deve levar internet à escolas públicas em regiões remotas e de difícil acesso à rede. Ao todo, 128 mil escolas públicas urbanas e rurais devem ser atendidas, com prioridade para as 28 mil instituições onde a situação é pior, que devem receber os investimentos até 2018. O programa é uma nova versão do Programa Nacional de Banda Larga, chamado de Brasil Inteligente, e deve ser divulgado ainda em abril.

O ministro das comunicações, André Figueiredo, afirmou que a proposta do programa é "dar a infraestrutura necessária para que a educação seja realmente uma prioridade". Segundo o ministro, diversas escolas brasileiras possuem acesso à internet, mas numa velocidade baixa que não permite nem a execução dos trabalhos das secretarias. A meta do governo é estabelecer uma conexão de 78 mega nas escolas.

 “É uma meta ousada, pactuada com o Ministério da Educação, com a Casa Civil e com o Ministério da Fazenda”, disse Figueiredo. O Brasil Inteligente também estabelece que as construções da próxima fase do Minha Casa, Minha Vida devem incluir dutos para instalação da fibra ótica. O programa também prevê incentivos para a implantação de redes de fibra ótica, o lançamento de um satélite para dar cobertura de internet a todo o país, inclusive áreas remotas, e a criação de um fundo garantidor para promover a prestação de serviços por provedores regionais.

Jornal Midiamax