Brasil

Filha de miliciano preso em CG diz que Freixo mentiu sobre autoria de prisão

Jerominho, chefe de grupo de milícia, está no presídio federal de Campo Grande

Joaquim Padilha Publicado em 14/10/2016, às 15h03

None
fora_freixo.jpg

Jerominho, chefe de grupo de milícia, está no presídio federal de Campo Grande

A filha do miliciano Jerominho, que está no presídio federal de Campo Grande condenado por chefiar um grupo de milícia na zona oeste do Rio de Janeiro, postou um vídeo no Facebook criticando o candidato a prefeito do Rio Marcelo Freixo (PSOL) e declarando apoio ao candidato Marcelo Crivella (PRB).

A ex-vereadora do Rio de Janeiro Carminha Jerominho afirmou que Freixo usou a imagem dos seu pai indevidamente, ao falar sobre ter instaurado a CPI que deu origem a prisão do miliciano e também de seu tio, Natalino.

“A CPI da Milícia foi instaurada em maio de 2008. A prisão do Jerominho foi em dezembro de 2007”, diz Carminha. “Meu pai é um preso político sim, mas não foi você Marcelo Freixo responsável pela prisão do Jerominho”.

A ex-vereadora ainda diz que o candidato representa o tráfico de drogas, e que Freixo não vai à Zona Oeste por medo de ser vaiado. Ela finaliza o vídeo declarando apoio ao candidato do PRB.

“Eu apoio Marcelo Crivella”, afirma Carminha. “O meu candidato, o candidato do Jerominho, do Natalino, da Carminha Jerominho, é Crivella, é 10”. VocÊ pode acessar o vídeo em que Carminha declara apoio ao candidato do PRB clicando aqui.

Os milicianos Jerominho e Natalino foram condenados a dez anos e seis meses de prisão em regime fechado por formação de quadrilha, depois de serem julgados pelo envolvimento na morte de Marcelo Eduardo dos Santos Lopes, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, em junho de 2015.

Jornal Midiamax