Brasil

Estudantes decidem continuar ocupação de Assembleia Legislativa em SP

Manifestantes exigem abertura de CPI da merenda

Norberto Liberator Publicado em 04/05/2016, às 13h44

None
estudantesalespagbrasil.jpg

Manifestantes exigem abertura de CPI da merenda

Estudantes secundaristas da capital paulista, que ocupam a Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo) desde a terça-feira (3) permanecem no Plenário Juscelino Kubitschek, principal do prédio. O objetivo dos manifestantes é continuar a ocupação até que seja aberta a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que investigaria os desvios nas verbas de merenda do estado.

O pedido de abertura da CPI teve 23 assinaturas de deputados, nove a menos do que o necessário para que o processo seja aberto. Fernando Capez (PSDB), presidente da Alesp, teve uma reunião com alunos na noite de terça, onde ouviu as reivindicações. Ele ordenou que alimentos não sejam levados aos estudantes, apenas permitindo água e acesso ao banheiro.

O objetivo de Capez é fazer uma ‘saturação’, para que os alunos desocupem o local. Os manifestantes são em maioria secundaristas, além de membros de entidades como a UEE-SP (União Estadual de Estudantes de São Paulo), a UNE (União Nacional dos Estudantes), a Ubes (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas) e a Upes (União Paulista dos Estudantes Secundaristas).

(sob supervisão de Arlindo Florentino)

Jornal Midiamax