Brasil

Durante discurso de Temer seis delegações se retiraram da Assembleia Geral da ONU

Presidente ressaltou legitimidade de impeachment  

Ana Paula Chuva Publicado em 20/09/2016, às 18h19

None
termer.jpg

Presidente ressaltou legitimidade de impeachment

As delegações do Equador, Costa Rica, Bolívia, Venezuela, Cuba e Nicarágua se retiraram da Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas) durante discurso do presidente Michel Temer, nesta terça-feira (20). Este foi primeiro discurso de Michel Temer como presidente na Assembleia, Temer defendeu a legitimidade do processo do impeachment de Dilma Rousseff e ressaltou que no Brasil ninguém está imune à ação da lei.

De acordo com a Folha de São Paulo, o Ministério das Relações Exteriores da Costa Rica soltou uma nota sobre a retirada. “Preocupa-nos a situação neste país, cujo povo apreciamos. […] Nossa decisão soberana e individual, de não escutar a mensagem do sr. Michel Temer na Assembleia Geral, obedece a nossa dúvida de que, ante certas atitudes e ações, ele queira lecionar sobre práticas democráticas."

A assessoria do presidente Temer informou que ele ainda não sabia da ausência dos representantes vizinhos e que não se pronunciaria sobre o assunto.

Assembleia Geral da ONU

A Assembleia Geral da ONU é considerada a instituição mais democrática da organização, já que o voto de cada um dos 193 países-membros tem o mesmo peso. Mas o poder real de decisão está no Conselho de Segurança, no qual os cinco membros permanentes tem poder de veto :  EUA, China Rússia, Reino Unido e França.

A abertura anual da Assembleia Geral, geralmente ocorrida em setembro, costuma chamar a atenção mundial pela presença de dezenas de chefes de Estado, que tem o palco da organização para marcar posições, mas não tomar decisões.

Jornal Midiamax