Brasil

Condenado a mais de 300 anos, serial killer goiano volta a júri e cita trechos da Bíblia

Tiago Henrique Gomes da Rocha é réu confesso de 39 mulheres

Norberto Liberator Publicado em 16/09/2016, às 12h47

None
tiago-henrique.jpg

Tiago Henrique Gomes da Rocha é réu confesso de 39 mulheres

O assassino em sério Tiago Henrique Gomes da Rocha, réu confesso pelos homicídios de 39 mulheres, foi novamente a júri nesta quinta-feira (15), pelo assassinato do morador de rua Michel Luiz Ferreira da Silva. Na sessão, ele negou o crime e citou trechos da Bíblia.

É o 14º julgamento do serial killer, condenado a mais 25 anos de prisão. Rocha soma 345 anos e 10 meses em penas, de acordo com informações do MP-GO (Ministério Público de Goiás).

O jornal goiano Opção afirma que, durante o juízo, o réu se defendeu utilizando frases do livro bíblico de Isaías.

“Porventura não é este o jejum que escolhi, que soltes as ligaduras da impiedade, que desfaças as ataduras do jugo e que deixes livres os oprimidos, e despedaces todo o jugo”, afirmou Rocha.

Os procuradores do 1º Tribunal de Júri de Goiânia decidiram acatar a sustentação do promotor Maurício Gonçalves de Camargo, de homicídio duplamente qualificado – por motivo torpe e por atacar a vítima de surpresa.

O crime ocorreu na madrugada de 12 dezembro de 2012, em Campinas. Segundo o MP-GO, o morador estava deitado na calçada de uma clínica médica. Rocha se aproximou, dirigindo uma motocicleta, e disparou contra a cabeça de Michel. O laudo feito pela perícia confirmou que a bala que matou Michel veio do mesmo projétil que matou outras vítimas do serial killer.

Além dos 14 homicídios pelos quais já foi julgado, Rocha responde ainda por roubo e porte ilegal de arma. A defesa do vigilante recorreu com pedidos de aplicação de causa de diminuição de pena e exclusão das qualificadoras, ambas rejeitadas.

Jornal Midiamax