Brasil

Torcedor que esteve preso em Oruro é uma das vítimas da chacina no Pavilhão 9

Sete das oito vítimas já foram identificadas

Gerciane Alves Publicado em 19/04/2015, às 18h17

None
pavilhao.jpg

Sete das oito vítimas já foram identificadas

Uma das vítimas da chacina na quadra da Pavilhão Nove, torcida organizada do Corinthians, era um dos torcedores que foram presos em Oruro, na Bolívia, em fevereiro de 2013. Fábio Neves Domingos, 34 anos, estava entre os 12 corintianos presos após o jogo entre Corinthians e San Jose, pela Taça Libertadores da América daquele ano, quando o menino Kevin Espada morreu ao ser atingido por um sinalizador durante a partida.

Após voltar para o Brasil, Fábio Neves se envolveu em uma briga entre torcedores do Corinthians e do Vasco no estádio Mané Garrincha, em Brasília, em jogo do Campeonato Brasileiro de 2013.

Segundo a Secretaria Segurança Pública, sete das oito vítimas, com idades entre 19 e 38 anos, foram identificadas.

Na noite de sábado, sete pessoas foram assassinadas a tiros na quadra da Pavilhão Nove , que fica próxima à Ponte dos Remédios, na zona Oeste de São Paulo. A oitava vítima foi socorrida, mas não resistiu aos ferimentos.

Além de Fábio Neves, estão entre as vítimas Ricardo Júnior Leonel do Prado, 34 anos, André Luiz Santos de Oliveira, 29 anos, Matheus Fonseca de Oliveira, 19 anos, Jhonatan Fernando Garzillo Massa, 21 anos, Marco Antônio Corassa Júnior, 19 anos, e Mydras Schimidt Rizzo, 38 anos. Um dos sete que foram encontrados dentro da quadra da organizada ainda não foi identificado.

A chacina ocorreu por volta das 23 horas de sábado. Cerca de 80 pessoas estavam reunidas para uma confraternização no local. No momento do crime, as vítimas jogavam futebol. Testemunhas informaram à Polícia Militar que três homens entraram na quadra e pediram que todos se deitassem no chão e, em seguida, executaram as sete vítimas. A oitava ainda tentou correr para fora da quadra, mas também foi atingida.

Jornal Midiamax