Brasil

Peões ficam noivos durante festival tradicionalista gaúcho

 Nestes locais são preservadas normas rígidas

Diego Alves Publicado em 28/11/2015, às 02h25

None
peoes.jpg

 Nestes locais são preservadas normas rígidas

O Rio Grande do Sul é conhecido em todo país pelo forte tradicionalismo cultivado até hoje nos chamados CTGs, os Centros Tradicionalistas Gaúchos. Nestes locais são preservadas normas rígidas da cultura gaúcha, sendo quase que uma norma implícita que os relacionamentos amorosos se deem entre o “peão” e a “prenda”. No entanto, os tempos são de mudança e, no último final de semana, as porteiras da tolerância se abriram um pouco mais no Estado: os peões Henrique e Diogo, até então namorados, noivaram durante um dos maiores festivais tradicionalistas do Rio Grande do Sul.

O fato foi registrado ainda no último sábado, em Santa Cruz do Sul, durante a trigésima edição do Enart, o Encontro de Arte e Tradição Gaúcha. Henrique Vargas e Diogo Moreira, que moram em Pelotas, publicaram nas redes sociais as fotos do enlace realizado durante o evento e, em poucas horas, a história de amor tomou proporções que ambos não imaginaram que ela alcançaria. Conforme Diogo, em nota publicada no Facebook, “após a troca de alianças, entramos no palco para executar as danças de maneira tradicional. A tradição Gaúcha continua a mesma, não escolhemos um evento tradicionalista para levantar bandeiras e sim por ser importante em nossas vidas”, disse.

Ainda conforme o casal, ambos receberam “centenas de críticas, mas trilhões de mensagens de apoio”. Eles ainda reiteraram que o CTG do qual fazem parte, em Pelotas, nunca demonstrou qualquer tipo de preconceito com a opção sexual do casal: “não temos propriedade para falar sobre algo que não vivenciamos. O preconceito existe sim, em todos os meios. No entanto, não haviam ocorrido situações conosco. Na verdade, não haviam ocorrido até a divulgação das matérias”. A última colocação faz menção aos comentários preconceituosos decorrentes de entrevistas publicadas na mídia.

Ambos ainda reforçaram que são atuantes há muito tempo na divulgação da cultura gaúcha, mas por motivos profissionais deixarão de atuar diretamente no CTG. Conforme o casa, no entanto, seguirão prestigiando todas as atividades do segmento. Sobre a vida daqui para a frente, a frase é clara: “quanto ao Diogo e ao Henrique, o lema continua o mesmo: contigo me vou de tiro, pouco importa a jornada.”

Jornal Midiamax