Brasil

Ex-deputado Roberto Jefferson deixa a prisão e terá regime domiciliar

Ele disse que pretende voltar a trabalhar e 'namorar muito'

Midiamax Publicado em 16/05/2015, às 13h54

None
mc-robertojefferson-20150515-04.jpg

Ele disse que pretende voltar a trabalhar e ‘namorar muito’

O ex-deputado federal Roberto Jefferson – condenado no julgamento do caso do mensalão – saiu do Instituto Penal Francisco Spargoli Rocha, em Niterói, no Rio de Janeiro, às 11h03 (de Brasília) deste sábado (16), para cumprir o restante de sua pena em regime domiciliar .

Ao deixar o local, Jefferson disse que pretende voltar a trabalhar como auxiliar de escritório de advocacia e, aos poucos, voltar a advogar. Além disso, afirmou que cuidará da sua saúde e que vai “namorar muito”.

Perguntado sobre as investigações da Operação Lava Jato, ele foi claro “Se eu falar sobre isso, o Barroso me prende. Não posso falar”. O ex-deputado foi embora dirigindo.

Em outubro do ano passado, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que Roberto Jefferson estava proibido de falar sobre política com a imprensa. No entendimento do ministro, alguém com direitos políticos cassados “não pode participar da vida política”.

Jornal Midiamax