Le Blog Maria Antonia

Mais de 30 anos após repressão de Tiananmen continua tabu na China

Trinta anos depois de Tiananmen. Como as pessoas na China mantém viva a memória do massacre, apesar dos esforços do governo para fazê-los esquecer. Na China, o massacre da Praça Celestial da Paz não é ensinado em nenhum livro didático, exibido em qualquer canal de televisão ou marcado por qualquer monumento. Mas 30 anos depois, […]

Maria Antonia Naegele Publicado em 05/06/2019, às 14h04

Foto : Getty Image
Foto : Getty Image - Foto : Getty Image

Trinta anos depois de Tiananmen. Como as pessoas na China mantém viva a memória do massacre, apesar dos esforços do governo para fazê-los esquecer.

Na China, o massacre da Praça Celestial da Paz não é ensinado em nenhum livro didático, exibido em qualquer canal de televisão ou marcado por qualquer monumento. Mas 30 anos depois, permanece vivo no subconsciente das pessoas. Por quê?

Membros das Mães da Praça da Paz Celestial, que são parentes de vítimas do massacre da Praça Tiananmen, posando em uma reunião secreta de comemoração em um local não revelado na China, em março. Eles divulgaram publicamente essa foto dias antes do dia 4 de junho, por meio do grupo de defesa dos direitos humanos na China.

Esta semana marca 30 anos desde o massacre que provocou choque e indignação em todo o mundo e pôs fim a uma manifestação que se expandiu para mais de um milhão de pessoas e representou a maior ameaça ao domínio do Partido Comunista desde que conquistou o poder.

Jornal Midiamax