Le Blog Maria Antonia

Rosas de crochê enfeitam fachada de hospital feminino.

Tão bonita a iniciativa do Hospital Fêmina, no bairro Moinhos de Vento, em Porto Alegre que com pacientes e funcionários confeccionaram 18 mil rosas em crochê para decorar o hospital e alertar a população sobre o Outubro Rosa. O cenário colorido composto por flores artificiais significa uma corrente solidária e uma força extra para os […]

Maria Antonia Naegele Publicado em 08/10/2018, às 11h33

Foto/Reprodução
Foto/Reprodução - Foto/Reprodução

Tão bonita a iniciativa do Hospital Fêmina, no bairro Moinhos de Vento, em Porto Alegre que com pacientes e funcionários confeccionaram 18 mil rosas em crochê para decorar o hospital e alertar a população sobre o Outubro Rosa.

O cenário colorido composto por flores artificiais significa uma corrente solidária e uma força extra para os que mais precisam em um momento difícil.

A ideia partiu de Suzete Saraiva, médica neonatologista do hospital e também uma das atingidas pelo câncer de mama. Em tratamento, ela pensou em mobilizar um grupo de pessoas para tecer 5.110 rosas, número estimado de casos de câncer de mama pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA) no Rio Grande do Sul somente em 2018. Segundo a administração do local, o número atualizado é de 18,5 mil flores após o apoio de voluntários com as mais diversas motivações e dos mais variados locais.

Outubro Rosa é uma ação que visa sensibilizar as pessoas em relação ao autoexame e a importância de se prevenir.

Rosas de crochê enfeitam fachada de hospital feminino.
Foto/Reprodução
Rosas de crochê enfeitam fachada de hospital feminino.
Foto/Reprodução
Rosas de crochê enfeitam fachada de hospital feminino.
Foto/Reprodução
Jornal Midiamax