Política / Transparência

Prefeitura em MS rebate ‘fake news’ divulgada via WhatsApp e nega adotar lockdown

Prefeita Rhaiza Matos descartou mudanças em toque de recolher e fechamento total nos sábados e domingos por conta do avanço da Covid-19.

Humberto Marques Publicado em 19/02/2021, às 18h03

Vista aérea de Naviraí. (Foto: Reprodução)
Vista aérea de Naviraí. (Foto: Reprodução) - Vista aérea de Naviraí. (Foto: Reprodução)

Um áudio que começou a ser distribuído entre moradores de Naviraí –a 364 km de Campo Grande– obrigou a prefeita Rhaiza Matos (PSDB) a vir a público desmentir mudanças no toque de recolher ou mesmo a decretação de um lockdown no município, em razão do avanço no número de casos de coronavírus.

A gravação informa que haverá toque de recolher das 20h às 5h de segunda a sexta-feira e que, nos sábados e domingos, tudo deverá ser fechado na cidade. Conforme a prefeitura, as informações não se referem a Naviraí.

“Quem está divulgando e quer fazer entender que é uma decisão para Naviraí, visa a apenas confundir”, afirmou a prefeita. “Isso é mentira. Trata-se de uma fake news. Não decretamos nenhum lockdown. No entanto, reiteramos que todas as medidas sanitárias devem ser cumpridas rigorosamente conforme previsão no Decreto 37/2021, pois, infelizmente, a cidade de Naviraí continua com números crescentes de casos de Covid-19”, destacou, via assessoria.

Um dos problemas no áudio aparece justamente na citação ao “prefeito” –Rhaiza foi eleita em novembro de 2020, entrando no páreo poucos dias antes de 15 de novembro, em razão da morte do pai, o então deputado estadual e candidato Onevan de Matos.

Tanto a assessoria de Imprensa como a Procuradoria-Geral do Município informaram que quaisquer mudanças nos decretos serão devidamente comunicadas à população via imprensa ou Diário Oficial.

Boletim da Secretaria de Estado de Saúde divulgado nesta sexta-feira (19) apontam que Naviraí totaliza até o momeno 3.576 casos de Covid-19, 60 a mais que na comparação com o boletim anterior.

O município é o sexto do Estado em número de infectados, representando 2,1% de todo o universo de pacientes de coronavírus, além de ter registrado 66 mortes pela doença –uma delas divulgada nesta sexta.

No Estado, são 174.106 casos confirmados e 3.186 mortes por coronavírus desde o início da pandemia.

Jornal Midiamax