Política / Transparência

Professor preso com pornografia infantil é removido de escolas para atuar na Sed

O músico e professor da SED (Secretaria de Estado de Educação), de 36 anos, preso em operação contra a pedofilia, foi oficialmente removido do quadro permanente de pessoal do Estado de Mato Grosso do Sul e das escolas em que estava lotado. A remoção foi publicada no DOE (Diário Oficial do Estado de MS). Entretando, […]

Fábio Oruê Publicado em 14/12/2020, às 19h06

Sede da Secretaria de Estado de Educação. (Marcos Ermínio, Midiamax, Arquivo)
Sede da Secretaria de Estado de Educação. (Marcos Ermínio, Midiamax, Arquivo) - Sede da Secretaria de Estado de Educação. (Marcos Ermínio, Midiamax, Arquivo)

O músico e professor da SED (Secretaria de Estado de Educação), de 36 anos, preso em operação contra a pedofilia, foi oficialmente removido do quadro permanente de pessoal do Estado de Mato Grosso do Sul e das escolas em que estava lotado. A remoção foi publicada no DOE (Diário Oficial do Estado de MS).

Entretando, de acordo com a publicação, o professor de Educação Física, ´ira integrar o Caed (Centro de Apoio Educacional da SED), com carga de 20 horas semanais, no turno vespertino. A validade começou a contar desde 3 de dezembro deste ano.

O magistrado foi preso em agosto, na segunda fase da Operação Deep Caught. Ao ser preso, no bairro Ana Maria do Couto em Campo Grande, o músico e professor estava assistindo vídeos de crianças dançando nuas. Em depoimento, ele disse que faz tratamento há 8 anos.

A Sed afastou o servidor por 90 dias, até que decidiu pela transferência do servidor para outro setor. Ele responde a um PAD (Procedimento Administrativo Disciplinar).

Jornal Midiamax