Política / Transparência

Sem propaganda: MP manda prefeito de Amambai falar só de coronavírus em lives

A Promotoria de Justiça apontou propaganda eleitoral antecipada em transmissões feitas pelo prefeito de Amambai, Edinaldo Bandeira, nas últimas semanas pelas redes sociais. Em informes destinados à atualização de dados sobre a pandemia do novo coronavírus, estariam sendo feitas propagandas de ações diversas já feitas pela prefeitura, assim como planos futuros para o mandato – […]

Danúbia Burema Publicado em 10/06/2020, às 14h22 - Atualizado às 15h13

Prefeito de Amambai, Edinaldo Bandeira. (Divulgação Facebook).
Prefeito de Amambai, Edinaldo Bandeira. (Divulgação Facebook). - Prefeito de Amambai, Edinaldo Bandeira. (Divulgação Facebook).

A Promotoria de Justiça apontou propaganda eleitoral antecipada em transmissões feitas pelo prefeito de Amambai, Edinaldo Bandeira, nas últimas semanas pelas redes sociais. Em informes destinados à atualização de dados sobre a pandemia do novo coronavírus, estariam sendo feitas propagandas de ações diversas já feitas pela prefeitura, assim como planos futuros para o mandato – que termina neste ano.

Contendo prints de trechos da transmissão que mostram logomarcas da gestão de Bandeira, a recomendação foi feita após procedimento preparatório eleitoral da Procuradoria Regional Eleitoral do Estado. Nas lives, aponta nota técnica da procuradoria, estariam sendo usadas músicas do cantor Roberto Carlos e religiosas, estimulando reações de cunho emocional na população. Também foram mencionadas a ênfase nas conquistas da gestão e seus planos para o futuro.

Em publicação no Diário Oficial do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) nesta quarta-feira (10), a Promotoria apontou que o prefeito fez ainda uso promocional da distribuição de itens como respiradores usados no tratamento da Covid-19. “Tais fatos podem caracterizar um processo sistemático de marketing eleitoral, pois, não obstante levadas a cabo em plataformas oficiais e institucionais, de controle e responsabilidade do Município de Amambai”, dz trecho da publicação.

Com a recomendação, Bandeira terá prazo de 10 dias para informar se irá acatar as orientações. Dentre elas, que não realize publicidade institucional a menos que tenha relação com o interesse público; e que na divulgação dos boletins informativos sobre medidas sanitárias, em especial, sobre o Covid-19, a transmissão seja feita ‘de forma técnica, objetiva e impessoal, na forma e pelo tempo estritamente necessário, sem reprodução de músicas religiosas e outras de cunho emocional’.

A reportagem tentou contato com o prefeito, mas não obteve retorno. Permanece aberto o espaço caso ele queira se manifestar sobre a nota técnica da procuradoria eleitoral.

Jornal Midiamax