Política / Transparência

Após repercussão negativa, filho de ex-secretário devolve auxílio emergencial

O advogado Lucas Gandolfo Hashioka, filho do ex-secretário de Administração e Desburocratização (SAD), Roberto Hashioka, é um dos nomes que aparece como beneficiário do auxílio emergencial de R$ 600 em Campo Grande. Com a repercussão negativa após a divulgação da lista, ele informou que devolveu o valor recebido. Após ter o nome divulgado e causar […]

Gabriel Maymone Publicado em 24/06/2020, às 06h00 - Atualizado em 14/07/2020, às 16h17

Ex-titularda SAD, Roberto Hashioka é pré-candidato a prefeito de Nova Andradina (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)
Ex-titularda SAD, Roberto Hashioka é pré-candidato a prefeito de Nova Andradina (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax) - Ex-titularda SAD, Roberto Hashioka é pré-candidato a prefeito de Nova Andradina (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

O advogado Lucas Gandolfo Hashioka, filho do ex-secretário de Administração e Desburocratização (SAD), Roberto Hashioka, é um dos nomes que aparece como beneficiário do auxílio emergencial de R$ 600 em Campo Grande. Com a repercussão negativa após a divulgação da lista, ele informou que devolveu o valor recebido.

Após ter o nome divulgado e causar repercussão negativa, o advogado Lucas Gandolfo Hashioka, filho do ex-secretário de Administração e Desburocratização (SAD), Roberto Hashioka, informou que devolveu o valor recebido.

Ao Jornal Midiamax, o profissional liberou afirma que atende aos critérios para participar do programa do Governo Federal. “Tive redução significativa nos meus rendimentos devido à pandemia e tive que pedir o auxílio para honrar meus compromissos. Só pedi porque estava nos requisitos”, pontuou.

Ainda conforme o advogado, os pais não tinham conhecimento. “Estão utilizando disso para atingir meus pais. Sou advogado, autônomo, sou independente deles. Tenho 31 anos, tenho as minhas contas, pago meus impostos como qualquer pessoa normal”, exclamou.

Questionado sobre a decisão, Lucas ponderou. “Acho que é melhor devido à repercussão negativa. As pessoas julgam sem saber da realidade. Só porque sou filho deles”, finalizou.

À reportagem, Roberto Hashioka, que é pré-candidato à prefeitura de Nova Andradina, declarou apenas que não tinha conhecimento que o filho havia solicitado o auxílio.

Vale lembrar que as informações são todas oficiais, disponibilizadas pelo Portal da Transparência do Governo Federal, mantido pela Controladoria-Geral da União (CGU). O Ministério da Cidadania é responsável pela gestão e base de dados do programa assistencial criado por causa da pandemia do novo coronavírus, que causa Covid-19.

Midiamax incentiva o Controle Social

O Jornal Midiamax incentiva em Mato Grosso do Sul o ‘controle social’, que é a participação ativa da população no combate à corrupção com denúncias sobre suspeitas e fraudes no pagamento do Auxílio Emergencial.

Assim, no Portal da Transparência, você pode comunicar oficialmente ao Ministério da Cidadania com a ferramenta Fala.BR. Ou pode ainda indicar se alguém recebe um benefício indevidamente pelo link “Fique de Olho!”.

Achou suspeito? Avise os jornalistas do Midiamax:

No entanto, se quiser informar ao Midiamax sua suspeita, tenha certeza de que nossos jornalistas vão levantar os dados e levar às autoridades responsáveis com o máximo de responsabilidade e garantindo seu sigilo, que é protegido por lei. Denúncias podem ser feitas pelo nosso WhatsApp: 67 99207-4330.

Jornal Midiamax