Política / Transparência

Prefeitura reduziu em 7% gastos custeados pelo tesouro com pessoal

A Prefeitura de Campo Grande reduziu em 7,03% os gastos custeados com recursos do tesouro municipal com pessoal e encargos no primeiro quadrimestre deste ano em relação ao mesmo período de 2018. Os dados foram apresentados pelo secretário municipal de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto, em audiência na Câmara de Vereadores para apresentação do balanço financeiro refe...

Danúbia Burema Publicado em 31/05/2019, às 18h26 - Atualizado em 01/06/2019, às 12h49

Pedro Pedrossian Neto em prestação de contas anterior (Foto. Leonardo França)
Pedro Pedrossian Neto em prestação de contas anterior (Foto. Leonardo França) - Pedro Pedrossian Neto em prestação de contas anterior (Foto. Leonardo França)

A Prefeitura de Campo Grande reduziu em 7,03% os gastos custeados com recursos do tesouro municipal com pessoal e encargos no primeiro quadrimestre deste ano em relação ao mesmo período de 2018. Os dados foram apresentados pelo secretário municipal de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto, em audiência na Câmara de Vereadores para apresentação do balanço financeiro referente ao 1° quadrimestre do exercício de 2019.

Segundo tabela comparativa de despesas apresentada na tarde desta sexta-feira (31), a administração municipal gastou R$ 324,1 milhões de recursos do tesouro com pessoal e encargos nos primeiros quatro meses deste ano. No mesmo período do ano passado, esses gastos haviam registrado R$ 348,6 milhões.

Já os investimentos feitos com recursos do tesouro aumentaram 21,53% no mesmo período. No ano passado, foram R$ 13,7 milhões que passaram a R$ 16,7 milhões neste ano.

Por outro lado, a RCL (Receita Corrente Líquida) do município apresentou a menor variação de crescimento dos últimos quatro anos. Em 2015, a receita registrou 8,42%; 7,18% em 2016; 4,46% em 2017; 15,55% no ano passado e 2,46% agora em 2019.

Em gastos totais, a despesa com pessoal no quadrimestre registrou R$ 1,9 bilhões, correspondentes a 51,16% da RCL do município.

Jornal Midiamax