Política / Transparência

Prefeito questiona ex-prefeito no MPE por doação de terrenos ‘sem critério’

Terrenos foram doados a 25 famílias de trabalhadores rurais

Joaquim Padilha Publicado em 30/01/2017, às 12h56

None
doacaoterrenos.jpg

Terrenos foram doados a 25 famílias de trabalhadores rurais

Alegando dano ao erário do município de Anaurilândia, localizado a 366 quilômetros de Campo Grande, o prefeito Edson Stefano Takanozo, o Edinho (PMDB), moveu uma representação contra o ex-prefeito Wagner Alves Guirado (PR).

A representação apresentada ao MPE-MS (Ministériuo Público do Estado) alega que o ex-prefeito teria doado terrenos irregularmente a trabalhadores rurais, praticando improbidade administrativa com o intuito de prejudicar a atual gestão do município.

Por meio de um projeto de lei apresentado no fim de seu mandato, Wagner Guirado autorizou a doação de uma área de 40 hectares no Assentamento Santa Ana para 25 famílias de assentados rurais.

O prefeito Edinho questionou a imparcialidade e legalidade da lista dos beneficiados, uma vez que teriam sido pré-selecionados pelo Sindicato de Trabalhadores Rurais de Anaurilândia, sem acompanhamento do poder público.

De acordo com o projeto de lei do ex-prefeito Wagner, todas as 25 famílias são de baixa renda. As intenção das doações seria fomentar o Programa de Agricultura Familiar do município, gerando emprego e renda para Anaurilândia.

Para investigar o caso, o MPE-MS questionou o ex-prefeito, além do presidente do Sindicado municipal dos Trabalhadores Rurais, Cleonaldo Alves da Silva, e a Câmara Municipal sobre o projeto de lei.

O promotor de Justiça, Allan Thiago Barbosa Arakaki, instaurou um inquérito civil para apurar a doação de terrenos aos beneficiários "sem qualquer critério objetivo", "ofendendo os princípios da moralidade e impessoalidade".

(sob supervisão de Ludyney Moura)

Jornal Midiamax