Política / Transparência

Para evitar ‘cabide de empregos’, MPE-MS quer servidores de carreira no Detran-MS

'Temos servidores de carreira com capacidade', diz sindicato

Midiamax Publicado em 08/12/2017, às 15h02

None

‘Temos servidores de carreira com capacidade’, diz sindicato

O promotor de Justiça Gevair Ferreira Lima Júnior manifestou-se a favor do Sindetran (Sindicato dos Servidores do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) na ação que pede o preenchimento de cargos de chefia por servidores de carreira. Para o representante do Ministério Público, existe um ‘cabide de empregos’ no órgão.

“Assim, é possível afirmar que o descumprimento do dispositivo legal em comento não só fere os princípios basilares que regem a Administração Pública, como dá azo a relações de compadrio, configurando cabide de empregos no âmbito do serviço público, na contramão do que pretendeu a norma jurídica ao limitar a quantidade de cargos comissionados para servidores não efetivos”, afirmou.

O secretário geral do sindicato, Bruno Alves, explicou que a ação pede que metade dos cargos de direção, chefia e gerência de agência sejam ocupados por servidores de carreira. “Temos servidores de carreira com capacidade e formação técnica para ocupar cargos de chefia. Isso, inclusive, privilegia a competência técnica do servidor que está lá”.

Além dessa ação, o Sindicato também entrou com um mandado de segurança para o preenchimento de vagas quase 200 vagas com servidores concursados.

O Midiamax tentou falar com o atual diretor-presidente do Detran-MS, Roberto Hashioka, mas ele não atendeu ao celular.

Prisão

Para evitar 'cabide de empregos', MPE-MS quer servidores de carreira no Detran-MS

o Ministério Público de Mato Grosso do Sul pediu novamente a prisão do ex-diretor-presidente do Detran Gerson Claro e também de nove pessoas
Jornal Midiamax