Política / Transparência

Operação da PF fez buscas e condução coercitiva na Educação e na Fazenda

Ao todo, foram 32 mandados de busca

Midiamax Publicado em 11/05/2017, às 16h13

None

Ao todo, foram 32 mandados de busca

A Operação Máquinas de Lama, desenvolvida nesta quinta-feira (11)  fez buscas em duas secretarias estaduais nesta quinta-feira (11) no Parque dos Poderes. Além da Educação, onde os funcionários ficaram para o lado de fora enquanto as buscas eram realizadas, os trabalhos foram desenvolvidos também na Secretaria de Fazenda. No prédio, além do recolhimento de documentos, segundo a reportagem apurou, foi feita a condução coercitiva do assessor especial do Governo,Jader Julianelli, que chefiou a pasta no governo de André Puccinelli, na época em substituição ao ex-secretário Mário Sérgio Lorenzetto.  Ao todo, foram 32 mandados de busca, entre prédios privados e públicos.

As buscas fazem parte da 4ª fase da Operação Lama Asfáltica, batizada de Máquinas de Lama, que tenta desmontar ‘organização criminosa’ responsável pelo desvio de recursos públicos durante o governo de André Puccinelli (PMDB). O secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, esteve mais cedo no local. As buscas foram acompanhadas pelo secretário especial Felipe Mattos.

Puccinelli foi conduzido coercitivamente para depoimento e será monitorado por tornozeleira eletrônica.Também teve fiança de R$ 1 milhão arbitrada.  O ex-governador não poderá ausentar-se de Campo Grande nem manter contato com investigados.

As suspeitas

Segundo a Polícia Federal, os desvios eram feitos por meio de direcionamento de licitações públicas, superfaturamento de obras públicas, aquisição fictícia ou ilícita de produtos e corrupção de agentes públicos, que resultaram em um prejuízo de cerca de R$ 150 milhões aos cofres públicos.

Conforme informações obtidas pela equipe de reportagem do Jornal Midiamax, documentos, materiais didáticos e computadores foram apreendidos no prédio da Secretaria de Educação. Alguns teriam relação com a Gráfica Alvorada, já investigada em outras fases da Operação Lama Asfáltica. Mirched Jafar Júnior, dono da Gráfica Alvorada, é um dos três investigados presos preventimante nesta manhã. Além de Mirched Jafar Júnior, o ex-secretário da Fazenda André Cance Júnior também foi detido.Operação da PF fez buscas e condução coercitiva na Educação e na Fazenda

O ex-governador André Puccinelli e seu filho, o advogado e professor universitário André Puccinelli Júnior foram conduzidos coercitivamente para a sede da delegacia federal nas primeiras horas da manhã. Mesmo sem ser preso, Puccinelli deverá usar uma tornozeleira eletrônica.

Rodolfo Holsback, dono da H2L e da HBR, também foi levado em condução coercitiva. Ao todo, são nove mandados de condução e 32 mandados de busca e apreensão, além do sequestro de valores nas contas bancárias de pessoas físicas e empresas investigadas.

Servidores dos três órgãos que conduzem a operação, Polícia Federal, CGU (Controladoria Geral da União) e Receita Federal estiveram na sede das empresas Digix, a antiga Digitho Brasil, HBR e H2L. Todas com contratos com o governo do Estado durante a gestão de Puccinelli, que foi governador entre 2007 a 2014.

Ao todo, 270 agentes da PF, servidoer CGU e Receita Federal atuam na Operação, nas cidades de Nioaque, Porto Murtinho e Três Lagoas, em Mato Grosso do Sul, São Paulo (SP) e Curitiba (PR).

Jornal Midiamax